quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

ANDRESSA URACH É DEMITIDA DA RECORD, MAS CONTINUA FIEL À IGREJA UNIVERSAL


Contratada há dois anos, logo após se converter à Igreja Universal do Reino de Deus, a ex-modelo Andressa Urach não é mais funcionária da Record. Ela foi demitida no início deste mês e já não grava o quadro Eu Sobrevivi, do Domingo Show. Andressa, no entanto, continua fiel à igreja fundada por Edir Macedo, dono da Record.

Em 2015, a ex-vice-Miss Bumbum se tornou uma espécie de garota-propaganda da Igreja Universal ao relatar sua vida pregressa em um livro, Morri para Viver, escrito por Douglas Tavolaro, vice-presidente de jornalismo da Record.

Na obra, Andressa conta que perdeu a virgindade aos 15 anos, com um meio-irmão, que teve o primeiro orgasmo com um cachorro e que chegou a faturar R$ 30 mil por mês, fazendo até sete programas por dia.

No final de 2014, ela teve sérios problemas por causa do culto ao corpo perfeito: foi parar numa UTI com infecções decorrentes da aplicação de hidrogel. A Universal e a Record viram nela um caso exemplar da pessoa errante que encontra a salvação na fé em Cristo. E lhe deram um emprego.

Nas redes sociais, Andressa, 29 anos, se mantém fiel à igreja. Na última segunda-feira, publicou fotos atuando em um projeto social e vestindo camiseta da Igreja Universal. Também usa o Instagram para divulgar o Univer Vídeo (a Netflix da Universal), para compartilhar receitas (nada fitness) e para exibir roupas (bem comportadas) e calçados que qualquer evangélica (ou não) poderia usar.

No Domingo Show, Andressa fazia um quadro em que entrevistava artistas que, assim como ela, tiveram graves problemas de saúde. A última vez que apareceu foi em 22 de janeiro. Contou a história de Bartô Galeno, cantor brega que fez muito sucesso nos anos 1970 _chegou a vender 20 milhões de discos. Ele fumava três maços de cigarro por dia e era alcoólatra. Sobreviveu a uma cirurgia no coração. Tem 66 anos.

Nos bastidores da Record, a demissão de Andressa é um enigma. Especula-se que o motivo seria o esgotamento de seu quadro, que acabaram as histórias de sobrevivência, e que ela teria deixado de ser interessante para a emissora. Procurada, Andressa não quis falar. Sua assessoria pediu para a reportagem procurar a Record, que, por sua vez, não comentou.

Fonte: Notícias da TV



SUPOSTA CARTA PSICOGRAFADA DE CÁSSIA ELLER 'DIRETO DO INFERNO' CHOCA O PAÍS


Neste sábado, 18, uma página dedicada à cantora Cassia Eller, morta em 2001, deu o que falar ao voltar com uma polêmica de dois anos atrás. Em 2015, uma suposta carta psicografada da artista veio à tona. O conteúdo chocou o país naquele período e novamente fez as redes sociais fervilharem. Isso porque, em alguns trechos, a cantora dá a entender que está se comunicando direto do inferno. Familiares e amigos chegaram a descartar a hipótese de que o conteúdo tenha mesmo partido da famosa, mas fãs se dividem sobre a veracidade ou não da tal suposta comunicação do além.
A cantora morreu após quatro paradas cardíacas dois dias antes da virada do ano. Em um trecho da carta que circulou nas redes sociais, há um trecho enigmático. "Se eu disser para vocês que o inferno existe, acreditem, pois eu estava mergulhada nele, de corpo e alma", diz a mensagem que intrigou muita gente. O suposto espírito ligado à artista ainda fala sobre o chamado "umbral", que para os que creem é uma espécie de lugar que as pessoas esperam pelo próprio julgamento. A carta relata essa espera de maneira angustiante.
"Incrível a incredulidade do ser humano ! Se chegar o dia em que aos seres humanos acordem para a "Verdade", aí então, possa ser que o planeta Terra seja um pouco melhor", disse um dos internautas que leu a nova postagem sobre o caso no Facebook. "Isso me faz chegar a uma conclusão: a religião não teria apelo nenhum não fosse o conceito de "inferno". Ninguém vai na igreja porque considera o céu um ótimo lugar para estar depois da morte, mas porque tem medo do que pode ser considerado o inferno", opinou outro.
Fonte: blasting news tv

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

ATOR DE 'TODO MUNDO ODEIA O CHRIS' REVELA DOENÇA CRÔNICA EM POST



Queridinho dos brasileiros, o ator Tyler James usou suas redes sociais nesta terça-feira, 14, para fazer um desabafo sobre uma doença crônica que está enfrentando: a Doença de Crohn, uma doença inflamatória do trato gastrointestinal que não tem cura e, caso não seja controlada, pode causar diarreia, cólica abdominal e febre, entre outros sintomas.
Ele aproveitou o "Valentine's Day" para agradecer à namorada pela companhia no hospital. Ele conta que a garota passou os últimos seis meses o acompanhando em todas as visitas e internações no hospital, sem nunca reclamar ou deixá-lo sozinho. "Ela me acompanhou em sete visitas à emergência do hospital nos últimos seis meses, em cinco longas internações e em um voo 'bate-e-volta' ao outro lado do país."
Veja o relato na íntegra:
"Alerta: 'textão' na legenda, mas confie em mim, você vai querer ler isso. Nunca consigo acertar essa foto e em todas as manhãs nos últimos dois meses eu fico frustrado porque não entendo o motivo de não conseguir capturar o que vejo.
Para os que não sabem, fiquei entrando e saindo do hospital nos últimos dois meses após ter sido diagnosticado com a Doença de Crohn. Esse post não é sobre mim, então vá pesquisar se estiver curioso sobre o que é, mas apenas saiba que estou melhor e no caminho para a recuperação.
Esse post é sobre essa mulher deitada na cama. Ela me acompanhou em sete visitas à emergência do hospital nos últimos seis meses, em cinco longas internações e em um voo 'bate-e-volta' ao outro lado do país. Falou, discutiu e argumentou em meu benefício com mais médicos do que consigo contar, deixou o trabalho de lado, me manteve mentalmente motivado e positivo não importando o quão desconfortável era o procedimento pelo qual eu estava passando naquele dia e em momento algum deixou o meu lado. Ela dormiu nos sofás do hospital, mas quando não havia sofás, ela juntava duas cadeiras, e quando não havia nem cadeiras na emergência, ela colocava um cobertor e dormia no chão do hospital. Tudo isso para que eu nunca acordasse sozinho naquele ambiente estranho e desconfortável. Chamá-la de uma 'boa' mulher seria um grave insulto, assim como essa foto é um grave insulto à beleza que está sendo retratada, caso você não tenha lido a legenda.
Como jovens adultos, nós passamos a maior parte do nosso tempo tentando encontrar um senso de paz e estabilidade no meio de todo o caos desse mundo maluco. Ela é minha e toda manhã em que abro meus olhos e o sol nasce, e eu olho para o lado e a vejo, sei que, independente do que acontecer com meu corpo naquele dia, tudo ficará bem." 
Fonte: MSN Entretenimentos

AGENDA: SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, CUSTÓDIA, TAQUARATINGA DO NORTE, RECIFE, LUIS CORREIA, AFOGADOS DA INGAZEIRA, OLINDA, ARCOVERDE, QUIXABÁ, PETROLINA, MONTEIRO, SERTÂNIA , INHUMA E TABIRA

Em Santa Cruz do Capibaribe - PE


Em Sertânia - PE

Em Taquaritinga do Norte - PE

No Recife - PE


No Recife - PE



Em Olinda - PE, nos dias 26 e 27 de fevereiro

No Recife - PE









quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

SCHEILA CARVALHO PERDE PROCESSO QUE MOVIA CONTRA RECORDTV EM 1ª INSTÂNCIA



Apresentadora da RecordTV Itapoan, filial da rede paulista na Bahia, entre os anos de 2005 e 2013, Scheila Carvalho perdeu na primeira instância o processo que move contra emissora.

No último dia 7 deste mês de fevereiro, o Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região de Salvador julgou improcedente os pedidos de reconhecimento de vínculo empregatício com o canal.

A juíza Edlamar Souza Cerqueira apontou que os autos apresentados por Scheila e seu advogado não foram suficientes para comprovar que ela era realmente empregada da RecordTV Itapoan.


A dançarina pedia uma indenização de R$ 50 mil por danos morais, alegando além do vínculo empregatício, alguns impedimentos que tinha ao não poder aparecer em outras TVs por ser contratada da emissora em Salvador por tanto tempo.

Nos autos, a juíza deu vez a RecordTV Itapoan, que em sua defesa afirmou que nunca impediu Scheila de aparecer em outros canais, e que apenas pedia uma liberação informal - tanto que mostrou algumas participações suas em outros veículos para provar tal tese.



Na sentença, a magistrada afirma que "a Reclamante não é pessoa ingênua, nem inexperiente, tanto isso é verdade que constituiu seu próprio negócio. Destarte, desde, ao menos, 2002, emitia notas fiscais de serviço para a Reclamada, bem como para as empresa que fazia merchandising".

A juíza ainda completa dizendo que "não se pode atribuir credibilidade às suas alegações de que foi obrigada a atuar como pessoa jurídica, como se isso tivesse sido um tormento em sua vida, inclusive, vindo pleitear danos morais por tal".

No julgamento, houve uma tentativa de reconciliação e acordo, o que não ocorreu. A decisão da magistrada ainda cabe recurso por outras instâncias.

Scheila Carvalho comandou entre 2005 e 2013 o "Bom D+", programa de entretenimento exibido aos sábados pela RecordTV Itapoan, e que hoje é apresentado por Matheus Ramos. A atração marca médias de 7 pontos de Ibope na Grande Salvador.

Em 2013, ela foi demitida e substituída por Carla Cristina, algo que na época causou estranhamento, já que sua longevidade no programa sempre chamou a atenção. Nesse período, Scheila tamb ém participou do reality "A Fazenda", da RecordTV. 

Fonte: Na Telinha

LUDMILLA CRITICA SBT POR CONTRATAR MARCÃO DO POVO APÓS COMENTÁRIO RACISTA


Chamada de "macaca" pelo apresentador Marcão do Povo, Ludmilla contou que ficou surpresa ao saber que o SBT contratou o jornalista e falou que a atitude da Record de demiti-lo em janeiro foi plausível. "Quando ele foi demitido pela Record, eu pensei 'caraca, fez bem, não está conivente com este tipo de ação e não concorda com este tipo de crime'. Quando eu soube que o SBT o contratou, eu pensei 'oi?'. Não posso mudar nada. É algo que me assustou e não imaginei isso", disse à revista "Glamour".
Após o comentário, Marcão negou ter sido racista com Ludmilla e alegou que não tinha intenção de ofendê-la. A funkeira, no entanto, não concordou com com a declaração e afirmou que ele quis ser ofensivo:
"Olha o jeito que ele fala no vídeo. É só ver! Se fosse qualquer tipo de gíria, tinha de falar com quem ele conhece. Quem é gay não pode ser chamado de 'veadinho' por quem não o conhece. A pessoa vai ficar furiosa. Se for um amigo é diferente. Só deve usar isso com quem é amigo. Dá para ver, durante o vídeo, quando a pessoa está de maldade ou na pureza. Você não é idiota e sabe das coisas".
Em 2016, Ludmilla foi ofendida nas redes sociais por ser negra e foi à delegacia denunciar internautas. "Como sou uma cantora negra, todos os que estão à minha volta sabem como é pesada essa parada de racismo. Eu resolvi tomar esta iniciativa para mostrar que o racismo realmente existe. Não tem como explicar a dor do racismo para quem não sofre. Não tem como explicar para alguém que nunca sofreu um acidente de carro como é a dor de quem estava lá dentro. Essa é a dor do racismo. A gente vai tentando explicar com desenho ou vídeo que isso é real. Vou à delegacia quantas vezes forem necessárias, também para encorajar cada vez mais às pessoas a fazerem isso", explicou. 
Fonte: MSN Entretenimentos

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

DEDÉ SANTANA PODE IMPEDIR NOVA VERSÃO DE OS TRAPALHÕES NA GLOBO, DIZ JORNAL


Uma nova versão de Os Trapalhões está sendo desenvolvida pela Globo. O remake está programado para acontecer em um especial, mas Dedé Santana pode impedir a produção. 
De acordo com Leo Dias, do jornal O Dia, um amigo do humorista revelou que Dedé não quer ceder os direitos da marca para a emissora por terem oferecido um valor muito baixo.
— Ele está parado, sem contrato, e precisa ganhar dinheiro. Ele não quer liberar o nome artístico quase de graça.
Dedé também falou com Leo Dias, mas desconversou.
— Não posso te adiantar nada. Por enquanto, eu não fui consultado. Acho melhor você consultar a Globo.
Os nomes de três novos Trapalhões já foram escolhidos. Mumuzinho vai interpretar Mussum, Lucas Veloso será o Didi e Tadeu Mello deve interpretar o Zacarias. 
Dedé gostaria que André Marques vivesse seu personagem. 
— Se eu tivesse que escolher alguém para fazer o Dedé, com certeza escolheria o André Marques. Ele tem o raciocínio rápido e para segurar esses três companheiros tem que ser muito rápido.
A Globo respondeu à publicação dizendo que as negociações para o projeto ainda estão em andamento. 
Fonte: R7

EX-GALÃ DA NOVELA MALHAÇÃO VENDE PASTEL NA RUA PARA SOBREVIVER


O Domingo Show contou neste domingo (12) a história de Maxwell Nascimento, o ex-galã da novela Malhação, da TV Globo, que passou a ganhar a vida como manobrista e vendedor de pastel.

Nascido e criado em Santos (SP), Maxwell está com 28 anos e desde dezembro do ano passado precisou assumir o carrinho de pastel de sua mãe, Maria, que morreu vítima de câncer, aos 51 anos.

Ele tinha apenas 18 anos quando foi selecionado para viver o galã Pedro Firmino na 15ª temporada de Malhação, entre 2007 e 2009. Na televisão, contracenou com nomes como Caio Castro, Jonatas Faro e Natália Dill, que dá vida à personagem Lorena Monteiro da novela Rock History.

Também estiveram com ele em cena Sophie Charlotte, Sidney Sampaio, Rafael Almeida, Camila Rodrigues, Serjão Lorozza, Mariana Rios, Daniel Boaventura e Guilherme Winter, o Moisés do fenômeno mundial Os Dez Mandamentos, da Record TV.

Ao lado do pai — o nordestino Francisco Assis, de 59 anos — o “Pedro de Malhação” frita os salgados de R$ 2,00 cada. Divertido e sem o menor constrangimento, ele parece sorridente ao assumir a nova função.

O negócio sempre foi o principal sustento da família, mas é a primeira vez que o ator precisa colocar a mão na massa e até mesmo atender aos clientes. Maxuell é casado com Carol e pai de Nicolly, de 8 anos, e Manuela, de 5 anos. A esposa passou a cuidar de toda a casa com a morte de Dona Maria.

De surpresa ele reencontrou o ator Rafael Almeida, que viveu o personagem Guga na mesma época de Malhação.

No cinema, Maxuell foi ainda mais longe. Ganhou prêmios como melhor ator pelo protagonista do filme Querô, onde faz o filho de uma prostituta interpretada pela atriz Maria Luiza Mendonça. Na produção, contracena também com Milhem Cortaz e Ailton Graça, famoso por outras novelas e pelo filme Carandiru.

Ainda no cinema, esteve ao lado de Daniel de Oliveira no filme Boca, e fez seriado na TV a cabo, como Unidade Básica, com o global Caco Ciocler.

Devido ao extenso currículo e experiência, o ator fez um apelo no palco do Domingo Show para voltar a atuar.

E teve o sonho do pai realizado no palco do programa! Ele ganhou um trailer mais moderno para vender seus lanches.

Fonte: R7

“SÓ SUPORTEI SETE FAZENDAS PARA PODER PAGAR AS CONTAS”, DIZ BRITTO JR.


Depois de sete anos, finalmente, Britto Jr. resolveu fazer um balanço de sua experiência à frente do reality show “A Fazenda”, que apresentou desde a estreia, em 2009, até o final da sétima edição, em 2014.
Encerrado o seu contrato com a Record em dezembro de 2016, depois de um ano sem ser chamado para nenhum trabalho importante, Britto Jr. se sente agora mais à vontade para falar do programa que o marcou tanto. E o pretexto para estas primeiras declarações foi um texto publicado nesta segunda-feira (13) pelo o UOL, sobre o papel de Tiago Leifert no comando do “BBB17”. Descrevi como o novo apresentador influencia o jogo com opiniões para o público e dicas aos brothers.
Britto, então, escreveu no Twitter: “Agora, pense num reality similar em que o apresentador era ‘proibido’ de interagir livremente com os participantes. Por tentar, fui repreendido, censurado, xingado, boicotado. Aguentei o diretor-censor até o ponto em que se tornou insuportável. Por isso, resolvi sair”.
Procurado para que explicasse melhor o que quis dizer com os seus comentários no Twitter, o ex-apresentador da “Fazenda”, então, fez novas críticas a Rodrigo Carelli, o diretor do programa.
“Este diretor nunca me perguntou se eu concordava com as decisões dele, em reuniões fechadas de sua equipe para as quais nunca fui chamado. Lembra do programa em que eu pedi no ar que alguém parasse de gritar no ponto? Era ele, como sempre fazia, recitando bobagens no meu ouvido para que, assim, eu não pudesse ouvir o que os participantes diziam”, diz Britto, referindo-se a este episódio aqui, ocorrido em 2014: Enigma na “Fazenda”: quem gritou com Britto Jr ao vivo?
O apresentador afirma, ainda, que nunca teve apoio da direção da Record, apesar de apelos insistentes. “Várias vezes eu comuniquei aos diretores da emissora na Barra Funda da minha insatisfação sobre tudo isso, mas eles, como sempre perdidos, sequer se davam ao trabalho de ir até lá para ver de perto, interferir ou me dar algum tipo de apoio”. E acrescenta: “Tentaram com o Faro (“Fazenda de Verão”), foi a mesma coisa. Com o Justus, então…”
Por fim, Britto afirma que sofreu “bullying” durante o trabalho no reality show. “Só suportei sete Fazendas, inclusive acumulando a apresentação do ‘Programa da Tarde’ em duas temporadas para poder pagar as contas. Só volto a TV quando me oferecerem algo que me deixe entusiasmado, feliz. Bullying como este, nunca mais”. 
Fonte: UOL TV e Famosos

COMO A VOLTA DO "SHOW DO MILHÃO" PODE CAUSAR NOVO MAL-ESTAR ENTRE GLOBO E SBT


Desde a semana passada, depois de mandar recuperar os antigos cenários, Silvio Santos deu ordens para iniciar a produção de um novo “Show do Milhão”. Desta vez com a apresentação da sua filha, Patrícia Abravanel, e a participação de crianças.
Assim como aconteceu com a “Casa dos Artistas”, criada à imagem e semelhança do “Big Brother”, o “Show do Milhão”, antigo e certamente este próximo, também foi concebido a partir do “Who wants to be a millionaire?”, formato comprado pela Globo para o programa do Luciano Huck.
A Sony, dona do formato e representada no Brasil pela Floresta, empresa da Elisabetta Zenatti, por meio do seu  jurídico, em Londres, cientificada do caso, já está realizando todos os estudos necessários. Só depois de concluída esta análise é que alguma providência poderá vir a ser tomada ou não.
Consultado, o SBT informa que o “'Show do Milhão' é um programa criado internamente, ou seja, trata-se de um formato próprio, sendo uma espécie de quiz show como outros tantos que existem desde os primórdios da televisão. O formato da Sony nada mais é do que mais um programa do gênero quiz show. Porém a mecânica é distinta do formato do SBT. Vale ressaltar, existe uma sinopse do formato ‘Show do Milhão’ devidamente registrada no escritório de direitos autorais da Biblioteca Nacional”.
O “Show do Milhão”, desde o seu começo em 1999, sempre se colocou no meio de muita confusão. Jacques Glaz, morto em 2015, durante todo o resto da sua vida reclamou direitos do programa, inclusive levando antiga amiga, em favor da sua causa, a protestar na porta da casa de Silvio Santos em Celebration. 
Fonte: UOL TV e Famosos