segunda-feira, 22 de maio de 2017

AGENDA: CUSTÓDIA, SERRA TALHADA, AFOGADOS DA INGAZEIRA, RECIFE, OLINDA, TAVARES, IGUARACY, FORTALEZA, SERTÂNIA, TABIRA, MONTEIRO, CARUARU, ARARUNA, IBIMIRIM, ARCOVERDE, BETÂNIA, PETROLINA, PRINCESA ISABEL E BUÍQUE




No Recife - PE

Em Olinda - PE





Em Fortaleza - CE










No Recife - PE






ACUSADO DE FORJAR DENÚNCIA, APRESENTADOR É VISTO COMO 'CRIMINOSO' PELO IBAMA


Muito antes de ser acusado por pescadores de pagar para que matassem um boto rosa na frente das câmeras, o biólogo Richard Rasmussen já estava na mira do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). O apresentador de TV foi autuado pelo órgão pelo menos oito vezes nos últimos 15 anos. Reincidente nas acusações, ele é visto pelo Ibama como um "criminoso ambiental".

Notícias da TV teve acesso às autuações e notificações feitas pelo Ibama a Rasmussen: ele é acusado, por exemplo, de manter animais silvestres em cativeiro e de introduzir, sem autorização, espécies estrangeiras no Brasil. Somadas, as multas chegam a R$ 263,1 mil.

"Nós temos uma ficha extensa dele, em razão de diversas irregularidades, uma série de situações em que ele infringiu o regulamento ambiental brasileiro", diz Roberto Cabral, coordenador de operações de fiscalização do Ibama.

Por casos como o de Rasmussen, o Ibama está pedindo no Congresso Nacional uma mudança na legislação. "Atualmente, a pena máxima para crimes ambientais com animais silvestres é de seis meses a um ano", explica Cabral. "Esses casos são levados ao Juizado Especial Criminal, no qual a sanção é revertida para o pagamento de cestas básicas ou multa. Assim, o criminoso não é demovido de continuar cometendo seus crimes".

O Ibama defende penas mais severas e diferenciadas. "Hoje, a lei não diferencia a pessoa que mantém dois papagaios na gaiola de um traficante que transporta 200 pássaros ilegalmente. Para a primeira, uma multa é a punição adequada, ela não é nociva à sociedade. Para traficantes ou em casos como o do Richard, a sanção precisa ser maior. Enquanto não mudarmos a legislação, muito pouco podemos fazer", aponta Cabral.

Procurado pela reportagem, Rasmussen nega as acusações: "Nunca fui autuado, pessoalmente ou durante meus trabalhos em 14 anos de televisão, por essas infrações. Em nenhum momento sofri qualquer autuação por cativeiro ilegal, manipulação não autorizada de animais silvestres e introdução não autorizada de animais no país", diz.

O biólogo admite, no entanto, que o criadouro conservacionista Toca da Tartaruga, que ele gerenciou em Carapicuíba (Grande São Paulo), foi multado pelo órgão. "Ocorreram autuações enquanto gerenciava um criadouro conservacionista, autorizado pelo Ibama, por divergências entre relatórios contendo a lista de animais que existiam no criadouro e a contagem física feita pelo Ibama. Criadouro que, inclusive, encerrou suas atividades há 14 anos", revela.

As autuações referentes à Toca da Tartaruga são maioria nos oito documentos. O criadouro é acusado de introduzir, sem parecer técnico ambiental, uma jiboia arco-íris da caatinga e também de coletar peixes ornamentais sem autorização, como uma garoupa, dois poraquês, um aruanã, 500 lips e uma rêmora, além de dez lagostins, cinco estrelas do mar, cinco ouriços do mar e um ofiúro.

Cabral também aponta que, para evitar problemas com o Ibama e outros órgãos ambientais, Rasmussen passou a rodar seus programas em outros países. No começo do mês, por exemplo, estava na Etiópia gravando o programa Mundo Selvagem, que comanda no canal pago NatGeo.

"Dessa forma, ele consegue evitar a legislação brasileira, foge da nossa jurisdição e não pode ser responsabilizado judicialmente pelo que faz", diz o coordenador do Ibama.

Rasmussen, mais uma vez, nega a acusação do órgão ambiental e diz que continua gravando normalmente no Brasil. "Inclusive, em parceria com o ICMBIO [Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, órgão ambiental do governo brasileiro], em diversos programas de televisão para os quais trabalho", ressalta.

"O fato de fazer gravações no exterior nada tem a ver com fugir da legislação brasileira", continua Rasmussen. "O que me leva para outros destinos é apenas a oportunidade de gravar em lugares que não conheço e, portanto, trazer material inédito. Como apresentador de programas de natureza, vou em busca das diversas espécies do mundo. Apenas com o intuito de mostrar a diversidade de fauna e flora do planeta."

Além da acusação de cativeiro ilegal, Rasmussen preocupa o Ibama pela forma como interage com os animais em seus programas de TV. "A manipulação dele dos animais não é considerada adequada, chega a fazer de uma forma sensacionalista. Acaba sendo uma deseducação ambiental, já que ele é visto por tantas pessoas que pensam que é certo agir como ele age", aponta Cabral.


O coordenador de operações de fiscalização conta que, após ver as aparições de Richard Rasmussen na televisão, o Ibama decidiu fazer uma sanção ao biólogo: "Mas descobrimos que, em muitos casos, ele recebeu autorização de agentes regionais para manipular os animais. Essas pessoas certamente são convencidas a deixá-lo agir com a ideia de que ele é um amante da natureza, como demonstra em suas aparições na TV e em seus programas".

Rasmussen afirma que sua maior preocupação durante as gravações é o bem-estar dos animais: "Em todos os programas que faço, é evidente o cuidado e a preocupação que toda a equipe tem com os animais. As espécies são ferramentas fundamentais de alerta e conscientização ambiental; afinal, as pessoas só respeitam o que elas conhecem", diz.'Sensacionalismo me incomoda'

No início deste mês, o Notícias da TV publicou reportagem sobre o documentário A River Below, do norte-americano Mark Grieco, que mostra pescadores do Amazonas acusando Rasmussen de ter pago a eles para que matassem um boto em frente às câmeras. As imagens foram exibidas no Fantástico e influenciaram o governo brasileiro a fazer uma moratória ambiental. 

Agora, com a revelação das autuações feitas pelo Ibama e as críticas do órgão ambiental ao trabalho do apresentador, a credibilidade de Rasmussen é novamente colocada em xeque.
À reportagem, Rasmussen diz que não se sente perseguido por colegas ou jornalistas por ser um biólogo com programa na televisão. "Não tenho essa impressão de perseguição. Mas, confesso que a imprensa sensacionalista me incomoda. Especialmente quando os veículos se apoiam em fatos e informações não apuradas corretamente", critica.

O apresentador continua: "Entendo também que o meu trabalho possa não agradar a todos os profissionais de biologia por diferenças de opinião. Mas, é importante salientar que o meu único e exclusivo propósito é levar conhecimento ao público em geral e, obviamente, mostrar as belezas naturais tanto no Brasil quanto no exterior". 

Fonte: Notícias da TV

RENATA BANHARA SENTE FORTES DORES DE CABEÇA E VOLTA A SER INTERNADA EM SÃO PAULO


Renata Banhara voltou a ser internada no domingo (21), pouco mais de um mês após dar entrada no hospital pela primeira vez com uma infecção no cérebro. Desta vez, foram fortes dores de cabeça que motivaram a internação no Albert Einsten, em São Paulo.
Nesta nova internação, a modelo dispensou a presença de familiares e amigos e será amparada por concierges oferecidos pelo próprio hospital, informou a assessoria de imprensa de Renata.
— Não quero que as pessoas vivam uma vida que não é delas, pois tenho ciência que cada um deles possuem as suas obrigações diárias e como estou assistida pela equipe do hospital, solicitei que eles permanecessem com suas rotinas normalmente.
No mês passado, ela foi hospitalizada após uma bactéria silenciosa se alojar em um dente por anos e se alastrar para o cérebro e outras partes do corpo, fazendo com que a modelo passasse por duas cirurgias na cabeça. Ela teve parte dos movimentos do rosto afetada.
Fonte: R7

DIRETOR CONFIRMA VOLTA DO "CQC"

Quem estava com saudade do “CQC”, exibido na Band até 2016, vai gostar da novidade. A Eyeworks, empresa dona do programa, confirmou que a atração deverá voltar à grade de programação da TV brasileira.
De acordo com o colunista Flávio Ricco, o diretor Diego Barredo não tem dúvida que isto irá acontecer, contudo, ainda não sabe quando o humorístico voltará ao ar e nem em qual emissora.

Dito isso, rumores dão conta de que o “CQC” deve sair da Band, emissora que revelou vários nomes de atores e apresentadores, como Marco Luque, Rafael Cortez e Monica Iozzi.

Fonte: MSN Entretenimentos

ALCIONE EMAGRECE 16 QUILOS E BOA FORMA IMPRESSIONA FÃS

Alcione, a famosa Marron, postou em suas redes sociais neste domingo (21) uma foto e chamou a atenção de seus seguidores.
A cantora que passou uma temporada fora do país, emagreceu 16 quilos, e cantou na Virada Cultural de São Paulo nesta tarde ao lado de Fafá de Belém. “Já estou no Parque do Carmo para cantar na Virada Cultural! Essa semana estarei de volta a São Paulo e espero vocês…” escreveu ela na legenda da imagem.
Os fãs elogiaram as novas curvas de Alcione. “Tá magérrima”, escreveu um
Fonte: Observatório da Televisão

MUMUZINHO VISITA ARLINDO CRUZ NO HOSPITAL: "PRECISANDO DE MUITA ORAÇÃO".


O cantor e ator Mumuzinho compartilhou em sua conta no Instagram neste domingo (21), uma foto de sua visita para o sambista Arlindo Cruz, que está internado há dois meses na Clínica São José, no Rio. Na legenda, ele falou sobre o estado de saúde do músico e pediu orações. 

"Hoje eu tirei o domingo para visitar um cara amigo, generoso e que está precisando de muita oração nesse momento. Ele está respondendo bem, abriu os olhos logo quando eu cheguei, está bem. 'E a luz do sol não para de brilhar. Se ainda existe noite e luar. O mal não pode superar. Quem tem fé pra rezar diz amém'", escreveu. 

Arlindo Cruz, 58 anos, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) no dia 17 de março. Inicialmente ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.Depois, foi transferido para a Clínica São José, na Zona Sul, onde permanece, e passou por uma cirurgia para colocar um cateter cerebral.

Fonte: UOL

22 DE MAIO - DIA DE SANTA RITA DE CÁSSIA


Nasceu na Itália, em Cássia, no ano de 1381. Seu grande desejo era consagrar-se à vida religiosa. Mas, segundo os costumes de seu tempo, ela foi entregue em matrimônio para Paulo Ferdinando.

Tiveram dois filhos, e ela buscou educá-los na fé e no amor. Porém, eles foram influenciados pelo pai, que antes de se casar se apresentava com uma boa índole, mas depois se mostrou fanfarrão, traidor, entregue aos vícios. E seus filhos o acompanharam.

Rita então, chorava, orava, intercedia e sempre dava bom exemplo a eles. E passou por um grande sofrimento ao ter o marido assassinado e ao descobrir depois que os dois filhos pensavam em vingar a morte do pai. Com um amor heroico por suas almas, ela suplicou a Deus que os levasse antes que cometessem esse grave pecado. Pouco tempo mais tarde, os dois rapazes morreram depois de preparar-se para o encontro com Deus.

Sem o marido e filhos, Santa Rita entregou-se à oração, penitência e obras de caridade e tentou ser admitida no Convento Agostiniano em Cássia, fato que foi recusado no início. No entanto, ela não desistiu e manteve-se em oração, pedindo a intercessão de seus três santos patronos – São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolas de Tolentino – e milagrosamente foi aceita no convento. Isso aconteceu por volta de 1441.

Seu refúgio era Jesus Cristo. A santa de hoje viveu os impossíveis de sua vida se refugiando no Senhor. Rita quis ser religiosa. Já era uma esposa santa, tornou-se uma viúva santa e depois uma religiosa exemplar. Ela recebeu um estigma na testa, que a fez sofrer muito devido à humilhação que sentia, pois cheirava mal e incomodava os outros. Por isso teve que viver resguardada.

Morreu com 76 anos, após uma dura enfermidade que a fez padecer por 4 anos. Hoje ela intercede pelos impossíveis de nossa vida, pois é conhecida como a “Santa dos Impossíveis”.
Há muitos sinais sobrenaturais atribuídos a Santa Rita de Cássia pelos fieis: na noite de Sexta-feira Santa, após o sermão do Frei Joaquim da Marca, fascinada pela descrição da Paixão de Cristo, ela teria pedido e recebido um espinho da coroa de Cristo sobre a testa. Após tal evento, a madre superiora recusou o pedido da santa para ir a Roma em peregrinação com as outras freiras. Mas, de acordo com a tradição, no dia da partida o espinho desapareceu e assim Rita pode ir. Santa Rita portou o espinho nos seus últimos quinze anos de vida.

Teriam aparecido abelhas brancas em seu berço no dia do batismo, abelhas negras em seu leito de morte; uma rosa vermelha floresceu no inverno e dois figos na árvore existente no jardim de sua casa. Antes de morrer, ela pediu a sua prima para ir buscá-los em seu quintal em Roccaporena. A prima, descrente, pensava que ela estava delirando, mas ela encontrou, numa época de neve e de frio, uma belíssima rosa vermelha e dois figos maduros na árvore, sinal interpretado como a salvação das almas de seu marido e de seus filhos.

Sua morte ocorreu em 22 de maio de 1457; seu corpo foi colocado em um caixão feito de madeira de álamo, e depois em outro. Os primeiros milagres, depois de examinados, eram devidamente registrados no Código dos Milagres, entre os quais está presente o de Cecco Barbari que era coxo, mas assim que quis arrumar o corpo de Rita dignamente, teve a perna curada; como gesto de devoção, ele mesmo fabricou o caixão em que ela foi sepultada. Posteriormente, foi feito um caixão solene com o verdadeiro rosto da Santa e uma inscrição que resume os últimos anos de sua vida, ainda hoje conservado na cela onde ela morreu, na parte antiga do Mosteiro de Cássia.

A veneração dos fieis por Rita de Cássia começou logo após a sua morte e foi caracterizada pelo grande número e qualidade dos eventos prodigiosos alcançados por sua intercessão, tanto que ela recebeu o título de "santa dos impossíveis". Sua beatificação ocorreu em 1627, 180 anos após sua morte, durante o pontificado de Urbano VIII, que havia sido bispo de Spoleto. Leão XIII canonizou-a em 1900.

Os seus devotos chamam-na de "santa dos impossíveis", porque desde o dia de sua morte ela tem realizado milagres muito prodigiosos, coisas consideradas impossíveis. A devoção católica a Santa Rita Católica ainda é sem dúvida uma das mais populares do mundo, reunindo fiéis de todos os cantos da Terra; tem-se documentado grupos de fiéis também na Austrália.
Uma estátua de Santa Rita de Cássia, localizada no complexo turístico religioso localizado no município de Santa Cruz, RN, é a maior de todo o continente americano e a maior imagem católica do planeta, com 56 metros de altura. A construção foi iniciada em novembro de 2007 e foi inaugurada em 26 de junho de 2010; é administrada pela Paróquia de Santa Cruz. A cidade localiza-se a 115 km da capital do Estado, Natal.

Os restos mortais da santa são conservados na Basílica de Santa Rita em Cascia, Itália, O corpo está revestido do hábito costurado pelas monjas agostinianas do Mosteiro, como desejado pela Beata Madre Teresa Fasce, e está em uma caixa de vidro e prata na capela em estilo neobizantino. Nas paredes estão retratadas magníficas pinturas que representam as principais etapas de sua vida. Tudo está por trás de uma grade de ferro forjado.

Pesquisas médicas recentes confirmaram a presença na área frontal esquerda traços de uma lesão óssea aberta, enquanto o pé direito mostra sinais de uma doença sofrida nos últimos anos de vida, talvez associada à ciática. Ela tem 1,57 m de altura. A face, as mãos e os pés estão mumificados, o resto do corpo, coberto pelo hábito agostiniano, está na forma de esqueleto.

Mas o fato mais maravilhoso que acontece com o corpo de Santa Rita e que, de vez em quando, ele se move de diversas maneiras. Os atos autênticos da sua beatificação e da canonização o atestam, segundo testemunhos repetidos e dignos de fé, desde 1629 até 1899, sem contar os mais recentes, coligidos para a sua canonização, feita por Leão XIII em 1900. [...]

É de notar, entre outros fatos, que a Santa abriu os olhos em 16 de julho de 1628 para apaziguar um tumulto enquanto Cássia e Roma celebravam a festa de sua beatificação. O processo regular deste fato se conserva no arquivo do arcebispado de Spoleto.” (Marchi, Mons. Luís de Santa Rita de Cássia. 17ª ed. Editora Paulus. 1994. pg 110 à 112)

Hoje, o corpo de Santa Rita, repousa em uma urna de cristal na Basílica da Cássia onde é visitado diariamente.

Santa Rita de Cássia, rogai por nós!

sábado, 20 de maio de 2017

SALMO 64


1. OUVE, ó Deus, a minha voz na minha oração; guarda a minha vida do temor do inimigo.

2. Esconde-me do secreto conselho dos maus, e do tumulto dos que praticam a iniquidade.

3. Que afiaram as suas línguas como espadas; e armaram por suas flechas palavras amargas,

4. A fim de atirarem em lugar oculto ao que é íntegro; disparam sobre ele repentinamente, e não temem.

5. Firmam-se em mau intento; falam de armar laços secretamente, e dizem: Quem os verá?

6. Andam inquirindo malícias, inquirem tudo o que se pode inquirir; e ambos, o íntimo pensamento de cada um deles, e o coração, são profundos.

7. Mas Deus atirará sobre eles uma seta, e de repente ficarão feridos.

8. Assim eles farão com que as suas línguas tropecem contra si mesmos; todos aqueles que os virem, fugirão.

9. E todos os homens temerão, e anunciarão a obra de Deus; e considerarão prudentemente os feitos dele.


10. O justo se alegrará no SENHOR, e confiará nele, e todos os retos de coração se gloriarão.

KID VINIL, GRANDE NOME DO ROCK NACIONAL, MORRE AOS 62 ANOS


O cantor e produtor Kid Vinil faleceu na tarde desta sexta-feira, 19, aos 62 anos, em São Paulo.

No início dos anos 80, o grupo alcançou sucesso nacional com os hits Sou Boy e Tic-Tic Nervoso.

O cantor e produtor Kid Vinil faleceu na tarde desta sexta-feira, 19, aos 62 anos, em São Paulo.


No início dos anos 80, o grupo alcançou sucesso nacional com os hits Sou Boy e Tic-Tic Nervoso.

Em 2015, Kid ganhou a biografia Um Herói do Brasil, escrita pelo jornalista Ricardo Gozzi e pelo músico Duca Belintani. Nas redes sociais, artistas e amigos lamentaram a notícia:

“Meu professor, descanse em paz”, escreveu João Gordo.

“Amigos, acabei de receber a mais triste notícia de que meu amigo e professor Kid Vinil faleceu hoje a tarde. Muita tristeza!”, disse Luiz Thunderbird no Twitter.

Kid estava em coma induzido desde o dia 15 de abril, quando passou mal logo depois de uma apresentação em Conselheiro Lafaiate, região central de Minas Gerais. Ele era uma das atrações da Festa Retrô, no Clube Dom Pedro II.

Poucos dias depois, em estado grave, foi transferido para o Hospital da Luz, na Vila Mariana, em São Paulo, graças a uma campanha para arrecadar R$ 15 mil para o traslado.

Kid estava em coma induzido desde o dia 15 de abril, quando passou mal em Conselheiro Lafaiate (MG). Ele era uma das atrações da Festa Retrô e tinha acabado de se apresentar quando sentiu fraqueza. Ele foi atendido no local e transferido para um hospital da região, onde foi diagnosticado com um edema.

Em estado grave, Kid foi transferido três dias depois para o Hospital da Luz, na Vila Mariana, em São Paulo, graças a uma campanha entre amigos e artistas para arcar com o traslado.

O "boy" do rock nacional. Nome importante na construção do rock nacional, Antônio Carlos Senefonte, nome de batismo de Kid Vinil, iniciou a carreira com o grupo Verminose, um dos pioneiros do pós-punk no Brasil, que mais tarde mudaria de nome para Magazine.

Com a pegada mais pop e um tom de crônica juvenil, a banda logo conquistou sucesso nacional com "Sou Boy" e "Tic-Tic Nervoso". Com o alcance, emplacou a versão de "Comeu", de Caetano Veloso, como tema de abertura da novela "A Gata Comeu", da TV Globo, em 1985.

Na TV, participou do programa “Boca Livre”, da TV Cultura, em 1987, e comandou “Som Pop”, na mesma emissora até 1993 – programas musicais seminais na época. A linguagem jovem e a fama de enciclopédia musical o levou a apresentar também “Mocidade Independente” na TV Bandeirantes, e programas na MTV.

Nos anos 2000, atuou também como diretor artístico da gravadora Trama e retomou as atividades do Magazine. Nos últimos anos, costumava viajar pelo Brasil com apresentações como DJ e com a banda Kid Vinil Xperience, além de apresentar o "Programa do Kid Vinil" na rádio 89 FM.

Paulista de Cedral, Kid Vinil ganhou a biografia "Um Herói do Brasil", em 2015, escrita em parceria pelo jornalista Ricardo Gozzi e pelo músico Duca Belintani.

Fonte: Extra

XCALYPSO: LEYA EMANUELLY FALA SOBRE SUA SAÍDA E DESABAFA: ‘NÃO CONSEGUIA MAIS TER UM RELACIONAMENTO SAUDÁVEL COM XIMBINHA’


A cantora Leya Emanuelly falou sobre sua saída da banda XCalypso e diz que não suportava mais conviver com Ximbinha. A serratalhadense usou as redes sociais para desabafar. Confira:
Sobre minha saída da banda Xcalypso…
Estava em dívida com vocês e por isso vim contar minha real versão dos fatos, vou tentar ser breve.
Não posso sair com a imagem de uma pessoa irresponsável, pois não fui e isso não seria justo comigo e nem com quem acredita em mim e no meu trabalho.
Saí porque não conseguia me manter no Pará, e já não conseguia ter um relacionamento profissional e pessoal saudável com meu ex patrão.
Peço desculpas a todos os fãs e admiradores, não falei quase nada antes sobre minha saída da banda Xcalypso, pois havia um contrato que me impossibilitava de fazer qualquer pronunciamento a respeito e só recebi uma cópia depois que vim embora.
(Meu advogado está cuidando disso)
Gostaria de esclarecer alguns pontos:
Eu não saí da banda para me dedicar ao concurso de miss, jamais iria abandonar meu trabalho e deixar as pessoas na mão de uma forma tão irresponsável. 
Vim para casa, Serra Talhada-Pe pois precisava de cuidados médicos e não tinha condições de me tratar lá em Belém-PA pois não recebia ajuda de custo da banda.
Estava precisando ganhar algum “extra” paralelo a banda, e pensei: Já que estou em casa e vou participar desse concurso “talvez me abra portas para desfiles, fotos…” Já que eu não poderia ganhar “extras” fazendo shows como cantora em outros lugares. 
Foi muito difícil tomar a decisão de sair, fiz da XCalypso meu projeto de vida, mas depois de ter pensado, refletido, e de ter tentado por enumeras vezes conversar e resolver da melhor forma, expondo todos os pontos e quase sempre sem nenhum êxito. Já não tinha um porquê, continuar ali.
Quero dizer que no inicio a gratidão não cabia no peito, por estar trabalhando com o “Ximbinha” e com aquela equipe, era um sonho se tornando realidade, com certeza. 
Posso dizer que tive grandes experiências e criei muitas expectativas em cima daquele trabalho, como em qualquer projeto que estive envolvida sei que nada acontece da noite pro dia, posso dizer que não foi falta de paciência, mas com certeza por abuso dela.
Não me julgo ingrata pois me doei muito mais do que recebi e chega um momento em que tudo deve ser colocado em uma balança.
Nunca aceitei nenhuma das propostas indecentes que surgiram durantes todos estes 12 anos de trabalho e jamais deixei que me ofendessem de qualquer maneira e não foi diferente com ele.
Me vi longe de casa, da minha família e amigos, passando por muitas dificuldades principalmente financeiras, com poucas pessoas para confiar e contar, sendo muitas vezes julgada sem direito de defesa, me sentia mal, pois “vesti a camisa” de uma pessoa que posteriormente sem o mínimo de respeito se julgou no direito de me insultar, gritar, e fazer julgamentos com palavras baixas, denegrindo a minha imagem e meu caráter. 
A gratidão acabou ali.

Nunca recebi um pedido de “Desculpas” em nenhuma das vezes que esse tipo de cena aconteceu.
A algum tempo já vinha me sentindo “impotente” devido a essas e outras situações, que infelizmente já transpareciam no meu trabalho.

Estou me tratando, pois tive crises de ansiedade constantes e não sabia o que estava acontecendo comigo… 
Tive problemas com insônia, tonturas, audição,vocal, ansiedade, depressão…
Por isso vim para casa, para perto das pessoas que se preocupam comigo.
Peço perdão por estas falhas que de alguma forma transpareceram.
“As vezes nosso corpo reage de uma forma que não temos o controle.”
Graças a Deus, já estou ficando bem.

Os que quiserem continuar me acompanhando, logo terei novidades a respeito do meu trabalho.
Agradeço pela atenção e paciência de todos!

Fonte: Vila Bela FM