domingo, 29 de abril de 2012

AGENDA

O evento contará com as presenças do Padre Airton Freire e Padre Fabrício Damasceno e terá palestras, adoração e celebração eucarística. Em Arcoverde, das 8h às 16h. Maiores informações através dos telefones: (87) 3821-1826 ou 3821-0954.


PARA REFLETIR


Quando estiver em dificuldade 
E pensar em desistir, 
Lembre-se dos obstáculos 
Que já superou. 
OLHE PARA TRÁS. 
 Se tropeçar e cair, levante, 
Não fique prostrado, 
Esqueça o passado. 
OLHE PARA FRENTE. 
 Ao sentir-se orgulhoso, 
Por alguma realização pessoal, 
Sonde suas motivações. 
 OLHE PARA DENTRO. 
 Antes que o egoísmo o domine, 
Enquanto seu coração é sensível, 
Socorra aos que o cercam. 
OLHE PARA OS LADOS.
 Na escalada rumo às altas posições
 No afã de concretizar seus sonhos,
 Observe se não está pisando 
EM ALGUEM OLHE PARA BAIXO. 
 Em todos os momentos da vida, 
Seja qual for sua atividade, 
Busque a aprovação de Deus! 
OLHE PARA CIMA. 
 "Nunca se afaste de seus sonhos, 
pois se eles se forem, 
você continuara vivendo, 
mas terá deixado de existir". 

 (Charles Chaplin)

sábado, 28 de abril de 2012


 “Bons alunos escondem certas intenções, mas alunos fascinantes são transparentes. Eles sabem que quem não é fiel a sua consciência tem uma divida impagável consigo mesmo. Não querem, como alguns políticos, o sucesso a qualquer preço. Só querem o sucesso conquistado com suor, inteligância e transparência. Pois sabem que é melhor a verdade que dói do que a mentira que produz falso alívio.”

(Augusto Cury. Filhos brilhantes, alunos fascinantes. Academia. São Paulo, 2007.)



sexta-feira, 27 de abril de 2012

DIALETO DO NORDESTINO - I


Conheça alguns termos característicos do Nordeste do País:

Abestalhado = Bobo
Aí dentro = Discordância
Babão = Puxa-saco
Bolir = Mexer e/ou Desvirginar
Cabuetar = Dedurar
Caçola = calcinha
Cagado = Sortudo
Descabaçar = Desvirginar
Desmantelado = Pessoa desajeitada
Encabulado = Envergonhado

quinta-feira, 26 de abril de 2012

HUMOR

O ROBÔ

O pai comprou um robô detector de mentiras que dá tabas nas pessoas quando mentem. E decidiu testá-lo no jantar.
- Filho ontem esteve hoje?
- Na escola pai?
O robô dá um taba no filho.
- Ok, vi um DVD na casa do Zé.
- Que DVD?
- Toy Story.
O robô dá outro taba no filho.
- Ok, era pornô. Choraminga o filho.
- O quê? Quando eu tinha a tua idade nem sabia o que era filme pornô!!!
O robô dá um taba no pai.
A mãe ri... - Ahahaha! Ele é mesmo teu filho.
O robô dá um taba na mãe...
..........
.......... Silêncio total.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

PROGRAMAÇÃO OFICIAL DO SÃO JOÃO 2012 DE ARCOVERDE - PE



Data
Atrações do São João de Arcoverde - 2012
16/06
João Silva, Geraldo Azevedo e Capital do Sol
17/07
Banda Pinga Fogo, Mastruz com Leite e Forró Arreio de Ouro
18/06
Vicente Nery, Cheiro de Menina / Ranieri e Banda
19/06
Forró da Pegação, Cavaleiros do Forró
20/06
Gabriel Diniz & Forró na Farra
21/06
Maciel Melo e Petrúcio Amorim
22/06
Wagner Carvalho e Zé Ramalho
23/06
Grande Encontro do Coco (Raízes e Trupé), Renato Teixeira & Sérgio Reis, Vilões do Forró
24/06
Silvério Pessoa
25/06
Mazinho de Arcoverde, Garota Safada, Forró da Curtição
26/06
Banda Oásis, Calypso, Delmiro Barros
27/06
Banda Magníficos, Elba Ramalho
28/06
Aviões do Forró, Geraldinho Lins

MENSAGEM DE AMOR


AMAR é olhar para dentro de si mesmo... E dizer eu quero! É viver intensamente e sonhar... É perder no meio de tantos sonhos...É estar presente até na ausência... É vencer através do silêncio... 
AMAR é ser adulto e criança ao mesmo tempo... É viver a vida em versos... A maior e mais emocionante experiência humana... 
AMAR é ter o sol... E querer apenas uma estrela... É ter o mar e querer apenas uma gota d’água... É ter o mundo e querer apenas VOCÊ!!! 

(Desconheço a autoria)

terça-feira, 24 de abril de 2012

SALMO 7























1. SENHOR meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem, e livra-me;
2. Para que ele não arrebate a minha alma, como leão, despedaçando-a, sem que haja quem a livre.
3. SENHOR meu Deus, se eu fiz isto, se há perversidade nas minhas mãos,
4. Se paguei com o mal àquele que tinha paz comigo (antes, livrei ao que me oprimia sem causa),
5. Persiga o inimigo a minha alma e alcance-a; calque aos pés a minha vida sobre a terra, e reduza a pó a minha glória. (Selá.)
6. Levanta-te, SENHOR, na tua ira; exalta-te por causa do furor dos meus opressores; e desperta por mim para o juízo que ordenaste.
7. Assim te rodeará o ajuntamento de povos; por causa deles, pois, volta-te para as alturas.
8. O SENHOR julgará os povos; julga-me, SENHOR, conforme a minha justiça, e conforme a integridade que há em mim.
9. Tenha já fim a malícia dos ímpios; mas estabeleça-se o justo; pois tu, ó justo Deus, provas os corações e os rins.
10. O meu escudo é de Deus, que salva os retos de coração.
11. Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias.
12. Se o homem não se converter, Deus afiará a sua espada; já tem armado o seu arco, e está aparelhado.
13. E já para ele preparou armas mortais; e porá em ação as suas setas inflamadas contra os perseguidores.
14. Eis que ele está com dores de perversidade; concebeu trabalhos, e produziu mentiras.
15. Cavou um poço e o fez fundo, e caiu na cova que fez.
16. A sua obra cairá sobre a sua cabeça; e a sua violência descerá sobre a sua própria cabeça.
17. Eu louvarei ao SENHOR segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do SENHOR altíssimo.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

MENSAGEM DE REFLEXÃO

Se você é um vencedor,
terá alguns falsos amigos
e alguns amigos verdadeiros.
Vença assim mesmo.

Se você é honesto e franco,
as pessoas podem enganá-lo
Seja honesto e franco assim mesmo.

O que você levou anos para construir
Alguém pode destruir de uma hora para outra.
Construa assim mesmo.

Se você tem paz e é feliz,
As pessoas podem sentir inveja.
Seja feliz assim mesmo.

Dê ao mundo o melhor de você,
mas isso pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você assim mesmo.

Veja você que, no final de tudo
Será você ... e Deus.

E não você ... e as pessoas!

(Madre Tereza de Calcutá)

domingo, 22 de abril de 2012

22 DE ABRIL - DESCOBRIMENTO DO BRASIL


Em 22 de abril de 1500 chegava ao Brasil 13 caravelas portuguesas lideradas por Pedro Álvares Cabral. A primeira vista, eles acreditavam tratar-se de um grande monte, e chamaram-no de Monte Pascoal. No dia 26 de abril, foi celebrada a primeira missa no Brasil. Após deixarem o local em direção à Índia, Cabral, na incerteza se a terra descoberta tratava-se de um continente ou de uma grande ilha, alterou o nome para Ilha de Vera Cruz. 
Após exploração realizada por outras expedições portuguesas, foi descoberto tratar-se realmente de um continente, e novamente o nome foi alterado. A nova terra passou a ser chamada de Terra de Santa Cruz. Somente depois da descoberta do pau-brasil, ocorrida no ano de 1511, nosso país passou a ser chamado pelo nome que conhecemos hoje: Brasil. 
A descoberta do Brasil ocorreu no período das grandes navegações, quando Portugal e Espanha exploravam o oceano em busca de novas terras. Poucos anos antes da descoberta do Brasil, em 1492, Cristóvão Colombo, navegando pela Espanha, chegou a América, fato que ampliou as expectativas dos exploradores. Diante do fato de ambos terem as mesmas ambições e com objetivo de evitar guerras pela posse das terras, Portugal e Espanha assinaram o Tratado de Tordesilhas, em 1494. De acordo com este acordo, Portugal ficou com as terras recém descobertas que estavam a leste da linha imaginária ( 200 milhas a oeste das ilhas de Cabo Verde), enquanto a Espanha ficou com as terras a oeste desta linha. 
Mesmo com a descoberta das terras brasileiras, Portugal continuava empenhado no comércio com as Índias, pois as especiarias que os portugueses encontravam lá eram de grande valia para sua comercialização na Europa. As especiarias comercializadas eram: cravo, pimenta, canela, noz moscada, gengibre, porcelanas orientais, seda, etc. Enquanto realizava este lucrativo comércio, Portugal realizava no Brasil o extrativismo do pau-brasil, explorando da Mata Atlântica toneladas da valiosa madeira, cuja tinta vermelha era comercializada na Europa. Neste caso foi utilizado o escambo, ou seja, os indígenas recebiam dos portugueses algumas bugigangas (apitos, espelhos e chocalhos) e davam em troca o trabalho no corte e carregamento das toras de madeira até as caravelas. 
Foi somente a partir de 1530, com a expedição organizada por Martin Afonso de Souza, que a coroa portuguesa começou a interessar-se pela colonização da nova terra. Isso ocorreu, pois havia um grande receio dos portugueses em perderem as novas terras para invasores que haviam ficado de fora do tratado de Tordesilhas, como, por exemplo, franceses, holandeses e ingleses. Navegadores e piratas destes povos, estavam praticando a retirada ilegal de madeira de nossas matas. A colonização seria uma das formas de ocupar e proteger o território. Para tanto, os portugueses começaram a fazer experiências com o plantio da cana-de-açúcar, visando um promissor comércio desta mercadoria na Europa.

VÍDEO DA SEMANA: RECOMEÇAR - ALINE BARROS

sábado, 21 de abril de 2012

AGENDA








Na Casa de Shows Forró na Roça, em Custódia, neste dia 28/04 às 22h.




21 DE ABRIL - DIA DE TIRADENTES


No dia 21 de abril comemora-se o dia de Tiradentes. Joaquim José da Silva Xavier, nasceu na Fazenda do Pombal, entre São José (hoje Tiradentes) e São João Del Rei em Minas Gerais, no ano de 1746, tornou-se o mártir da Inconfidência Mineira. 
Tiradentes ficou órfão de mãe aos nove anos de idade, perdeu o pai aos onze anos, e foi criado pelo padrinho na cidade de Vila Rica, hoje conhecida como Ouro Preto. 
O apelido de Tiradentes veio da profissão de dentista que exercera com muita responsabilidade, mas o ofício que mais lhe promoveu foi o de soldado, integrante do movimento da Inconfidência Mineira - que o levou à morte em praça pública, por enforcamento e esquartejamento. 
A Inconfidência Mineira foi um abalo causado pela busca da libertação do Brasil diante da monarquia portuguesa, ocorrendo por longos anos, no final do século XVIII. 
Na cidade de Vila Rica e nas proximidades da mesma eram extraídos ouro e pedras preciosas. Os portugueses se apossavam dessas matérias-primas e as comercializavam pelos países europeus, fazendo fortuna à custa das riquezas de nosso país, ou seja, o Brasil era grandemente explorado por essa nação. 
O reinado de Portugal no Brasil cobrava impostos caríssimos (o quinto) e a população decidiu se libertar das imposições advindas do governo português. A sociedade mineira contrabandeava ouro e diamante, além de atrasar o pagamento dos impostos. 
Com o fortalecimento das ideias contra os portugueses, aconteceu a Inconfidência Mineira, tendo como principais objetivos: buscar a autonomia da província; conseguir um governo republicano com mandato de Tomás Antônio Gonzaga; tornar São João Del Rei a capital; conseguir a libertação dos escravos nascidos no Brasil; dar início à implantação da primeira universidade da região; dentre outros. 
Durante o movimento, as notícias de que os inconfidentes tentariam derrubar o governo de Portugal chegaram aos ouvidos do imperador, que decretou a prisão deles. Tiradentes, para defender seus amigos, assumiu toda a responsabilidade pelo movimento e foi condenado à morte. 
O governo fez questão de mostrar em praça pública o sofrimento de Tiradentes, a fim de inibir a população de fazer manifestos que apresentassem ideologias diferentes. 
Em 21 de abril de 1792, Tiradentes percorreu o trajeto, chegando à cadeia pública da região, foi enforcado após a leitura de sua sentença condenatória. 
Ainda hoje podemos ver o museu da Inconfidência Mineira, que está localizado na Praça Tiradentes, na cidade de Ouro Preto, local onde é preservada a memória desse acontecimento tão importante da história do Brasil, com o ciclo do ouro e as obras de arte de Aleijadinho.

Autora: Jussara de Barros, Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

sexta-feira, 20 de abril de 2012

PARA REFLETIR


SOU UMA ESTRELA 

Existem pessoas ESTRELAS e pessoas COMETAS. 
Os cometas passam, apenas são lembrados pelas datas que passam e retornam. 
As estrelas permanecem, assim como o sol, passam anos, milhares de anos, e as ESTRELAS permanecem. 
O importante é ser ESTRELA, estar junto, ser luz,calor ser VIDA. Amigo estrela, podem passar anos, podem estar distante, mas a marca fica no coração. 
Há necessidade de se criar um mundo de ESTRELAS. 
Para podermos contar com elas, senti-las como luz e calor. 
Assim são os amigos, ESTRELAS na vida da gente, são aragem nos momentos de tensão e luz nos momentos de desânimo. 

 (Autor Desconhecido).

quinta-feira, 19 de abril de 2012


 “Nunca valorizem um defeito fisíco de alguém ou um comportamento de alguém que vocês achem estranho. Valorizem suas qualidades e respeitem as diferenças. Jamais coloquem apelidos que diminuam as pessoas. Mesmo em tom de brincadeira, não copiem os programas de humor que debrocham das características dos outros para fazer a plateia rir. Os verdadeiros pensadores são apaixonados pela humanidade, conseguem colocar-se no lugar dos outros e enxergar o invisível.”

(Augusto Cury. Filhos brilhantes, alunos fascinantes. Academia. São Paulo, 2007.)


19 DE ABRIL - DIA DO ÍNDIO


No dia 19 de Abril é comemorado o dia do Índio no Brasil. A data foi criada pelo presidente Getúlio Vargas em 1943. 

Origem do Dia do Índio 
O dia 19 de abril é lembrado como dia do Índio, devido a um acontecimento ocorrido em 1949 no México, no qual diversas lideranças indígenas resolveram participar do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. 
Preocupados que suas reivindicações não fossem ouvidas pelos “homens brancos” no congressos os indígenas não compareceram nos primeiros dias do evento. Durante o evento foi criado o Instituto Indigenista Interamericano, que tem como objetivo principal cuidar dos direitos dos indígenas na América. O Brasil não aderiu imediatamente ao instituto, mas após a intervenção do Marechal Rondon apresentou sua adesão e instituiu o Dia do Índio no dia 19 de abril. 

Comemoração dia do Índio 
No dia 19 de abril ocorrem em vários locais diversas atividades relacionadas a cultura indígena. Normalmente as escolas instruem os alunos a fazerem pesquisas ou recreações sobre o povo indígena. 
Em 1.500 época em que os portugueses chegaram ao Brasil estimava-se que existiam cerca de 6 milhões de índios. De lá pra cá, com a matança, escravismo e catequização forçada, tivemos uma diminuição absurda da população indígena no Brasil.

O SANTO DO DIA


19 DE ABRIL – DIA DE SANTO EXPEDITO

Santo Expedito, era soldado do Império Romano. Viveu no século IV, tempo das perseguições sangrentas contra os cristãos. Morreu martirizado. É o socorro nas causas urgentes. Quem tem pressa na solução de seus problemas, recorre a ele. Expedito significa “rápido”. Alguns acham que o nome vem do oficio que ele tinha, pois era encarregado de agilizar os processos. O que é que ele segura na mão direita? Uma cruz onde se lê “hodie” = Hoje. O que faz o pé direito? Está pisando no demônio que repete sempre cras = amanhã. Qual o significado destas duas palavras latinas cras e hodie? 
O Santo está insistindo para que a gente se converta hoje ainda “hodie”. Mas o demônio contesta atrevidamente o santo, gritando “cras” como um corvo: Deixem a conversão para amanhã. Nosso conselho: Não deixe sua conversão para amanhã, porque pode ser tarde. - Santo Expedito rogai por nós. 

Oração Santo Expedito, protetor das causas urgentes mas justas! 
Socorrei-me nesta hora de aflição. Socorrei-me agora, Vós que sois o santo guerreiro, o santo dos aflitos, o santo dos desesperados, o santo das causas urgentes. Atendei o meu pedido (Menciona-se aqui o que a gente deseja). Devolvei-me a paz e a tranqüilidade. Assim seja!

quarta-feira, 18 de abril de 2012

REVIRANDO O BAÚ - I

CARMEN MIRANDA

Maria do Carmo Miranda da Cunha nasceu em 9 de fevereiro de 1909 na freguesia de Marco de Canavezes, Província de Beira-Alta, Portugal. Veio para o Brasil ainda muito pequena, com apenas 10 meses de idade e foi criada bem no meio da boêmia carioca. Adorava cantar e isso lhe custou o emprego como vendedora de gravatas. O dono do estabelecimento a despediu por distrair os colegas que paravam de trabalhar para ouvi-la. 
Sua estreia nos palcos cariocas foi um sucesso. Josué de Barros, compositor conhecido da época, quando a viu, percebeu seu potencial e resolveu investir sua carreira, pagando-lhe cursos de canto e dicção e, ainda encaminhando-a para todas as rádios e gravadoras. Este esforço não foi em vão. Logo veio a gravar seu primeiro disco. 
Carmen Miranda era uma mulher baixinha...alguma coisa por volta de 1m 53. Em função de sua pouca estatura gostava de usar aqueles saltos enormes, plataformas mesmo de tão altos. Por causa disso o radialista César Ladeira a batizou, carinhosamente, de “ A pequena notável”. 
No final da década de 30 já estava contratada como artista exclusiva do Cassino da Urca. Cantava os melhores compositores da época, como Assis Valente e Ary Barroso. Junto com o conjunto Bando da Lua, cantava a música “O que é que a baiana tem” quando foi vista por Lee Schubert, empresário americano de muita influência na Broadway. Esse contato rendeu a Carmen o ingresso no universo artístico norte-americano. Seu sucesso foi absoluto. Não tardou a ser chamada para fazer um filme em Hollywood. Outro sucesso. Seis meses depois de ter chegado na meca do cinema mundial foi convidada a deixar as marcas de suas mãos, pés e o seu autógrafo registrados na consagrada “ walk of fame”. Era uma consagração nunca vista por uma artista brasileira fora do Brasil. Carmen tinha alcançado o topo de sua carreira. Era reconhecida dentro e fora do Brasil. E no exterior estava no mesmo patamar das maiores estrelas internacionais. 
Mas todo esse sucesso tem um preço e Carmen sentiu no corpo o cansaço e o esgotamento que tantos compromissos acarretaram. Volta para o Brasil em dezembro de 1954. Fica reclusa no Copacabana Palace Hotel durante quatro meses. Mas as suas obrigações com produtores americanos a obrigam a voltar para os estados Unidos. Durante um desses compromissos, teve um discreto desmaio. Poucos perceberam. Voltou para sua casa em Beverly Hills onde recebeu alguns amigos. A última pessoa que deixou a casa saiu às 3 e 30 da manhã. Foram as últimas pessoas a verem Carmen Miranda com vida. Foi encontrada morta logo depois. Era o dia 5 de agosto de 1955. Carmen morria aos 46 anos de idade. 
Aquela mulher pequena , com bananas equilibradas na cabeças e sapatos de saltos plataforma deixou de ser uma cantora de renome internacional e virou um mito. Nunca nenhum brasileiro chegou tão longe em sucesso e fama como ela. Era realmente uma pequena notável.... 

 Por Tatiana Rocha

HUMOR


terça-feira, 17 de abril de 2012

MENSAGEM DE AMOR


HISTÓRIA DE AMOR 

 Era uma vez uma ilha, onde moravam os seguintes sentimentos: a alegria, a tristeza, a vaidade, a sabedoria, o amor e outros.
Um dia avisaram para os moradores desta ilha que ela ia ser inundada. Apavorado, o amor cuidou para que todos os sentimentos se salvassem; ele então falou:
- Fujam todos, a ilha vai ser inundada.
Todos correram e pegaram seu barquinho, para irem a um morro bem alto. Só o amor não se apressou, pois queria ficar um pouco mais na ilha.
Quando já estava se afogando, correu para pedir ajuda.
Estava passando a riqueza e ele disse:
- Riqueza, leve-me com você.
Ela respondeu:
- Não posso, meu barco está cheio de ouro e prata e você não vai caber.
Passou então a vaidade e ele pediu:
- Oh! Vaidade, leve-me com você.
- Não posso você vai sujar o meu barco.
Logo atrás vinha a tristeza.
- Tristeza, posso ir com você?
- Ah! Amor, estou tão triste que prefiro ir sozinha.
Passou a alegria, mas estava tão alegre que nem ouviu o amor chamar por ela. Já desesperado, achando que ia ficar só, o amor começou a chorar.
Então passou um barquinho, onde estava um velhinho.
- Sobe, amor que eu te levo.
O amor ficou tão radiante de felicidade que esqueceu de perguntar o nome do velhinho.
Chegando no morro alto onde estavam os sentimentos, ele perguntou à sabedoria:
- Sabedoria, quem era o velhinho que me trouxe aqui?
Ela respondeu:
- O tempo.
- O tempo? Mas, por que só o tempo me trouxe aqui?
- Porque só o tempo é capaz de ajudar e entender um grande amor.

(Autor desconhecido)

SALMO 6


1. SENHOR, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor.
2. Tem misericórdia de mim, SENHOR, porque sou fraco; sara-me, SENHOR, porque os meus ossos estão perturbados.
3. Até a minha alma está perturbada; mas tu, SENHOR, até quando?
4. Volta-te, SENHOR, livra a minha alma; salva-me por tua benignidade.
5. Porque na morte não há lembrança de ti; no sepulcro quem te louvará?
6. Já estou cansado do meu gemido, toda a noite faço nadar a minha cama; molho o meu leito com as minhas lágrimas,
7. Já os meus olhos estão consumidos pela mágoa, e têm-se envelhecido por causa de todos os meus inimigos.
8. Apartai-vos de mim todos os que praticais a iniqüidade; porque o SENHOR já ouviu a voz do meu pranto.
9. O SENHOR já ouviu a minha súplica; o SENHOR aceitará a minha oração.
10. Envergonhem-se e perturbem-se todos os meus inimigos; tornem atrás e envergonhem-se num momento.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

MENSAGEM DE REFLEXÃO


CONSERTANDO A COISA CERTA

Um cientista vivia preocupado com os problemas do mundo e estava resolvido a encontrar meios de minorá-los. Passava dias em seu laboratório em busca de respostas para suas dúvidas.
Certo dia, seu filho de sete anos invadiu o seu santuário decidido a ajudá-lo a trabalhar. O cientista nervoso pela interrupção, tentou que o filho fosse brincar em outro lugar. Vendo que seria impossível demovê-lo, o pai procurou algo que pudesse ser oferecido ao filho com o objetivo de distrair sua atenção.
De repente deparou-se com o mapa do mundo, o que procurava! Com o auxílio de uma tesoura, recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva, entregou ao filho dizendo:
- Você gosta de quebra-cabeças? Então vou lhe dar o mundo para consertar. Aqui está o mundo todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho! Faça tudo sozinho.
Calculou que a criança levaria dias para recompor o mapa.
Algumas horas, depois, ouviu a voz do filho que o chamava calmamente:
- Pai, pai, já fiz tudo. Consegui terminar tudinho!
A princípio o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível na sua idade ter conseguido recompor um mapa que jamais havia visto. Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança.
Para sua surpresa, o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares. Como seria possível? Como o menino havia sido capaz?
- Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?
- Pai , eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel da revista para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que havia consertado o mundo.

(Autoria Desconhecida)

FÁBULA





Um Leão dormia sossegado, quando foi despertado por um Rato, que passou correndo sobre seu rosto. Com um bote ágil ele o pegou, e estava pronto para matá-lo, ao que o Rato suplicou:
 - Ora, se o senhor me poupasse, tenho certeza que um dia poderia retribuir sua bondade.
Rindo por achar rídícula a idéia, assim mesmo, ele resolveu libertá-lo.
Aconteceu que, pouco tempo depois, o Leão caiu numa armadilha colocada por caçadores. Preso ao chão, amarrado por fortes cordas, sequer podia mexer-se.
O Rato, reconhecendo seu rugido, se aproximou e roeu as cordas até deixá-lo livre.
Então disse:
 - O senhor riu da simples idéia de que eu seria capaz, um dia, de retribuir seu favor. Mas agora sabe, que mesmo um pequeno Rato é capaz de fazer um favor a um poderoso Leão.
Autor: Esopo 
Moral da História: Nenhum ato gentileza é coisa vã. Não podemos julgar a importância de um favor, pela aparência do benfeitor.

sábado, 14 de abril de 2012

PARA REFLETIR



O BURRO NO POÇO 

Um dia, o burro de um camponês caiu num poço. Não chegou a se ferir, mas não podia sair dali por conta própria. Por isso o animal chorou fortemente durante horas, enquanto o camponês pensava no que fazer. 
Finalmente, o camponês tomou uma decisão cruel: concluiu que já que o burro estava muito velho e que o poço estava mesmo seco, precisaria ser tapado de alguma forma. Portanto, não valia a pena se esforçar para tirar o burro de dentro do poço. Ao contrário, chamou seus vizinhos para ajudá-lo a enterrar vivo o burro. Cada um deles pegou uma pá e começou a jogar terra dentro do poço. 
O burro não tardou a se dar conta do que estavam fazendo com ele e chorou desesperadamente. Porém, para surpresa de todos, o burro aquietou-se depois de umas quantas pás de terra que levou. O camponês finalmente olhou para o fundo do poço e se surpreendeu com o que viu. 
A cada pá de terra que caía sobre suas costas, o burro a sacudia, dando um passo sobre esta mesma terra que caía ao chão. Assim, em pouco tempo, todos viram como o burro conseguiu chegar até a boca do poço, passar por cima da borda e sair dali trotando. 
A vida vai te jogar muita terra nas costas. Principalmente se você já estiver dentro de um poço. O segredo para sair do poço é sacudir a terra que se leva nas costas e dar um passo sobre ela. 
Cada um de nossos problemas é um degrau que nos conduz para cima.


sexta-feira, 13 de abril de 2012

“Os professores não são valorizados socialmente como merecem, não estão nos noticiários da TV, vivem no anonimato da sala de aula, mas são os únicos que tem o poder de causar uma revolução social. Com uma das mãos eles escrevem na lousa, com a outra, movem o mundo, pois trabalham com a maior riqueza da sociedade: a juventude. Cada aluno é um diamante que, bem lapidado, brilhará para sempre.” 

 (Augusto Cury. Filhos brilhantes, alunos fascinantes. Academia. São Paulo, 2007.)

quarta-feira, 11 de abril de 2012

MENSAGEM DE ...




Se os BEIJOS fossem água,
te daria um oceano.
Se os ABRAÇOS fossem plantas,

te daria um quintal. 
Se a VIDA fosse um planeta,
te daria uma galáxia. 
Se a AMIZADE fosse a vida,
te daria a minha.

(Desconheço a autoria)

terça-feira, 10 de abril de 2012

AGENDA




SALMO 5




1. DÁ ouvidos às minhas palavras, ó SENHOR, atende à minha meditação.
2. Atende à voz do meu clamor, Rei meu e Deus meu, pois a ti orarei.
3. Pela manhã ouvirás a minha voz, ó SENHOR; pela manhã apresentarei a ti a minha oração, e vigiarei.
4. Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal.
5. Os loucos não pararão à tua vista; odeias a todos os que praticam a maldade.
6. Destruirás aqueles que falam a mentira; o SENHOR aborrecerá o homem sanguinário e fraudulento.
7. Porém eu entrarei em tua casa pela grandeza da tua benignidade; e em teu temor me inclinarei para o teu santo templo.
8. SENHOR, guia-me na tua justiça, por causa dos meus inimigos; endireita diante de mim o teu caminho.
9. Porque não há retidão na boca deles; as suas entranhas são verdadeiras maldades, a sua garganta é um sepulcro aberto; lisonjeiam com a sua língua.
10. Declara-os culpados, ó Deus; caiam por seus próprios conselhos; lança-os fora por causa da multidão de suas transgressões, pois se rebelaram contra ti.
11. Porém alegrem-se todos os que confiam em ti; exultem eternamente, porquanto tu os defendes; e em ti se gloriem os que amam o teu nome.
12. Pois tu, SENHOR, abençoarás ao justo; circundá-lo-ás da tua benevolência como de um escudo.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

MENSAGEM DE REFLEXÃO




Com dinheiro pode-se comprar uma casa, mas não um lar.
Com dinheiro pode-se comprar uma cama, mas não o sono.
Com dinheiro pode-se comprar um relógio, mas não o tempo.
Com dinheiro pode-se comprar um livro, mas não o conhecimento.
Com dinheiro pode-se comprar comida, mas não o apetite.
Com dinheiro pode-se comprar posição, mas não respeito.
Com dinheiro pode-se comprar sangue, mas não a vida.
Com dinheiro pode-se comprar remédios, mas não a saúde.
Com dinheiro pode-se comprar sexo, mas não o amor.
Com dinheiro pode-se comprar pessoas, mas não amigos.

(Autoria desconhecida)

domingo, 8 de abril de 2012

O VÍDEO DA SEMANA - II



IARA PAMELLA, canta "Amor Passageiro" quanto fazia parte do grupo de vocais da Banda Amor de Mulher, música muito linda que embalou os corações apaixonados da época. 
Essa vai para todos que curtem a Deusa do Forró, IARA PAMELLA e assim como eu você também gosta de um forró que tem conteúdo e letra.


sábado, 7 de abril de 2012


“Bons alunos aprendem a matemática numérica, alunos fascinantes vão além, aprendem a matemática da emoção, que não tem conta exata e que rompe a regra da lógica. Nessa matemática, você só aprende a multiplicar quando aprende a dividir, só consegue ganhar quando aprende a perder, só consegue receber, quando aprende a se doar.”

(Augusto Cury. Filhos brilhantes, alunos fascinantes. Academia. São Paulo, 2007.)

PARA REFLETIR



Dê um beijo, um abraço,
um passo em sua 
direção…
Aproxime-se sem pestanejar…
Dê um pouco do seu calor
e do seu 
carinho…
Sente-se perto
e deixe-se ficar algum tempo,
ou muito tempo…
Não conte o tempo de se dar
e aprenda a driblar a superficialidade…
Sonhe o sonho sem dúvidas,
permita que o 
sorriso aconteça,
jogue fora o preconceito,
olhe nos olhos,
mostre um defeito com jeito,
respeite uma lágrima…
Ouça uma história,
ou várias,
com atenção…
Irradie simplicidade,
simpatia , alegria,
e não se se surpreenda
se a pessoa mais alegre for você…

(Autoria Desconhecida)

NOSSA TERRA, NOSSA GENTE - I


VAQUEJADA

Na época dos coronéis, quando não havia cercas no sertão nordestino, os animais eram marcados e soltos na mata. Depois de alguns meses, os coronéis reuniam os peões (vaqueiros) para juntar o gado marcado. Eram as pegas de gado, que originalmente aconteciam no Rio Grande do Norte. Montados em seus cavalos, vestidos com gibões de couro, estes bravos vaqueiros se embrenhavam na mata cerrada em busca dos bois, fazendo malabarismos para escaparem dos arranhões de espinhos e pontas de galhos secos. Alguns animais se reproduziam no mato. Os filhotes eram selvagens por nunca terem mantido contato com seres humanos, e eram esses animais os mais difíceis de serem capturados. Mesmo assim, os bravos vaqueiros perseguiam, laçavam e traziam os bois aos pés do coronel. Nessa luta, alguns desses homens se destacavam por sua valentia e habilidade, e foi daí que surgiu a ideia da realização de disputas.
O Rio Grande do Norte é apontado como o estado que deu o primeiro passo para a prática da vaquejada. A cidade de Currais Novos é o berço das vaquejadas, onde a tradição é mantida até os dias atuais. Em Currais Novos todos os finais de semana tem Vaquejada e é muito comum pátios nas fazendas e até mesmo na zona urbana.
O historiador Câmara Cascudo dizia que por volta de 1810 ainda não existia a vaquejada, mas já se tinha conhecimento de uma atividade parecida. Era a derrubada de vara de ferrão, praticada em Portugal e na Espanha, onde o peão utilizava uma vara para pegar o boi. Mas derrubar o boi pelo rabo, a vaquejada tradicional, é puramente nordestina. Na região Seridó do Rio Grande do Norte, mais precisamente no município de CURRAIS NOVOS onde tudo começou, era impossível o uso da vara, pois o campo era muito acidentado e a mata muito fechada, e por essa razão tudo indica que foi o vaqueiro seridoense o primeiro a derrubar boi pelo rabo.
Somente em 1874 apareceu o primeiro registro de informação sobre vaquejada. O escritor José de Alencar escreveu a respeito da "puxada de rabo de boi" no Ceará, mas não como sendo algo novo, ele deixou claro que a prática já ocorria anteriormente. E se existia no Ceará, era indiscutível que pudesse existir em estados vizinhos como, Rio Grande do Norte, Paraíba e Piauí, já que eram regiões tão semelhantes nos hábitos, atividade econômica e social, e ambiente físico. Foi isso que levantou a suspeita dos pesquisadores. Eles descobriram pela tradição falada que muito antes de 1870 já se praticava vaquejada no Seridó Potiguar. Uma indicação para isso era a existência dos currais de apartação de bois, que deram origem ao nome da cidade de CURRAIS NOVOS, também no Rio Grande do Norte. Esses currais foram feitos em 1760. E era entre 1760 e 1790 que acontecia em Currais Novos a apartação e feira de gado. Foram dessas apartações que surgiram as vaquejadas. O pátio de apartação de São Bento, no município de Currais Novos foi construído em 1830.
No Nordeste, desde a colonização, o gado sempre foi criado solto. A coragem e a habilidade dos vaqueiros eram indispensáveis para que se mantivesse o gado junto. O vaqueiro veio tangendo os bois, abrindo estradas e desbravando regiões. Foram eles os grandes desbravadores do sertão nordestino, e muito especialmente do sertão do Seridó, região cheia de contos e lendas de bois e de vaqueiros.
Sem registros precisos de datas, sabe-se apenas que em meados de 1940 os vaqueiros de várias partes do nordeste começaram a tornar público suas habilidades, na Corrida do Mourão, que começou a ser uma prática popular na região nordeste.
Os coronéis e senhores de engenho passaram a organizar torneios de vaquejadas, onde os participantes eram os vaqueiros, e os patrões faziam apostas entre si, mas ainda não existiam premiações para os campeões. Os coronéis davam apenas um "agrado" para os vaqueiros que venciam. A festa se tornou um bom passatempo para os patrões, suas mulheres e seus filhos.
Após alguns anos, pequenos fazendeiros de várias partes do nordeste começaram a promover um novo tipo de vaquejada, onde os vaqueiros tinham que pagar uma quantia em dinheiro, para ter direito a participar da disputa. O dinheiro era usado para a organização do evento e para premiar os vencedores.
As montarias, que eram formadas basicamente por cavalos nativos daquela região, foram sendo substituídas por animais de melhor linhagem. O chão de terra batida e cascalho, ao qual os peões estavam acostumados a enfrentar, deu lugar a uma superfície de areia, com limites definidos e regulamento. Cada dupla tinha direito a correr três bois. O primeiro boi valia 8 (oito) pontos, o segundo valia 9 (nove) e o terceiro boi correspondia a 10 (dez) pontos. Esses pontos eram somados e no final da vaquejada era feita a contagem de pontos, a dupla que somasse mais pontos era campeã, e recebia um valor em dinheiro. Esse tipo de vaquejada foi e ainda é chamada de "bolão".
Com o tempo, a vaquejada se popularizou de tal forma que existem clubes e associações de vaqueiros em todos os Estados do Nordeste, calendários de eventos e patrocinadores de peso, envolvendo um espírito de competição que agrada a muitos.
§  De 1880 a 1910: A prática era com a lida do boi, a apresentação nos sítios e fazendas. Não existia formalmente o termo Vaquejada. O Brasil vivia um momento de transição da Monarquia para a República. As músicas de Chiquinha Gonzaga estouravam nas paradas de sucesso.
§  De 1920 a 1950: A ideia da festa da vaquejada começava a existir com as brincadeiras de argolas e corridas de pé-de-mourão. Nesse período, o temido Lampião costumava participar das festinhas com argolas, em fazendas de amigos. Na época destacavam-se, na música, Noel Rosa, Ari Barroso, e surgia um garoto chamado Luiz Gonzaga no Brasil republicano, onde brilhou a estrela de Getúlio Vargas.
§  De 1960 aos anos 70: Começam a ser disputadas as primeiras vaquejadas na faixa dos seis metros. Ainda eram eventos de pequeno porte, em sua maioria festinhas de amigos, com participação mínima de vaqueiros. O Brasil vivia a época da ditadura. O forró de Luiz Gonzaga, Trio Nordestino, Marinês e outros animavam as festas.
§  De 1980 aos anos 90: Mudanças nas regras da vaquejada. A faixa dos seis metros, que exigia força do vaqueiro, passou a ser de dez metros, cuja principal característica é a técnica. Começam a ser distribuídos prêmios para os competidores, mas o público ainda era pequeno. Época em que o País inteiro foi às ruas gritar pelas eleições diretas que foram consolidadas em 1988.
§  Anos 90 até a atualidade: A vaquejada é encarada como um grande negócio. Os organizadores começam a cobrar ingressos e o público entende a proposta. O vaqueiro é reconhecido como um atleta da pista. Nasce um novo forró com o surgimento de bandas como "Mastruz com Leite". Resultado: parques lotados e, a cada ano, surgem mais pessoas interessadas pela atividade.
§  Depois de muito tempo, a vaquejada só tende a crescer como um bom esporte para o povo nordestino e também para amantes da vaquejada em outras regiões. O crescimento veio pelo fato da criação das categorias (aspirante, amador, profissional), fazendo com que a prática desse esporte se expanda.
§  Os fazendas de antigamente com o passar do tempo vai se estruturando de acordo com as atualidades e novas vão se criando. Suas estruturas, formas de criação dos animais, qualidades são melhoradas para obter ótimos vaqueiros e animais, que na vaquejada, dão o seu melhor para levar resultado para sua equipe.