domingo, 28 de abril de 2013

ESPAÇO DA POETISA SILMARA FEITOSA: TROFÉU NATURAL



TROFÉU NATURAL

Saudade da brisa passante, 
Do vento apressado 
Soprando sem trégua, 
Os prédios tão grandes, 
Cobrindo as sombras, 
E nem mesmo o negrume  
Escondeu teu sorrir, 
Que noite tão linda 
De sonhos reais, 
Um véu desnudando 
Troféus naturais,  
Insanas ações 
Profundas, vorás... 
(SILMARA FEITOSA)