domingo, 11 de agosto de 2013

ESPAÇO DA POETISA SILMARA FEITOSA: FLORES AZUIS


FLORES AZUIS
Sementes azuis germinando luz,
Rasgando as manhãs, nubladas sem sol.
Faz reluzir minha'lma sem brilho e sem cor,
Sedenta de amor, que ansiosa espera;
Um fiasco de paz com raios azuis,
Que me faça aflorar esperança e vida,
Para renascer água adormecida;
Transformando o meu ser num vulcão ativo,
Tornando atrativo sem mais se curvar.
Diante da noite ou da luz do dia,
Eterna magia me ensina que aprendo,
Só não compreendo,
Porque as sementes,
Que eu semeei, no jardim da minha'lma,
Não produzem folhas, nem flores, nem frutos,
Portanto, sou vulto;
Sem fogo e sem luz,
Vem flores azuis,
Me abraça e me acalma...
(SILMARA FEITOSA)