domingo, 1 de setembro de 2013

REVIRANDO O BAÚ - MUSSUM


Há 19 anos, mais exatamente em 29 de julho de 1994, morria um dos maiores humoristas do Brasil, Antônio Carlos Bernardes Gomes, o querido Mussum
Como membro do grupo “Os Trapalhões”, Mussum alcançou a fama nacional e se tornou um personagem inesquecível. Sempre acompanhado de sua inseparável 'branquinha' – que ele chamava de ‘cachacis’ –, o também sambista fazia rir com frases como “Quero morrer pretis”, e exaltando a “Mangueris de Mumu” (a escola de samba Estação Primeira de Mangueira).

 “Cacildis!” talvez tenha sido a exclamação de muitos brasileiros ao saber da morte do comediante Antônio Carlos Bernardes Gomes, o trapalhão Mussum. O humorista de 52 anos faleceu às 2h45 da madrugada na UTI do Hospital da Beneficiência Portuguesa, em São Paulo, de infecção generalizada, 17 dias após ter se submetido a um transplante de coração. O humor perdia seu sorriso aberto e o Brasil uma razão para gargalhar.
Filho de uma família humilde, Mussum nasceu no Morro da Cachoeirinha, no Lins de Vasconcelos, subúrbio do Rio de Janeiro. Embora conhecido pelo seu trabalho na televisão e no cinema, Mussum iniciou-se no meio artístico através da música, na década de 60, quando formou o conjunto de samba Os Sete Modernos, que mais tarde passaria a se chamar Os Originais do Samba. O grupo ganhou três discos de ouro com Tragédia no fundo do mar, Esperanças perdidas e Do lado direito da Rua Direita.
Em 1966, Mussum estréia na televisão, no programa Bairro Feliz, da Tv Globo. É lá que Grande Otelo lhe dá o apelido pelo qual o trapalhão ficaria nacionalmente conhecido. O humorista participa então de alguns musicais na Tv Globo e na Tv Excelsior, e conhece Manfred Sant'Anna, o Dédé Santana, amigo e futuro sócio. Em 1969, aceitando um convite do diretor Wilton Franco e cedendo à insistência de Dédé, Mussum entra para Os Trapalhões e, junto de Dédé, Zacarias e Didi, faz história na televisão, no cinema e no humor brasileiro. Com o tempo, o crescente sucesso do grupo humorístico torna impossível a conciliação da carreira de comediante e músico e Mussum abandona Os Originais do Samba.
Há pouco tempo, Mussum se tornou ícone pop e passou a estampar camisetas e virar “meme” na internet. Não há quem nunca tenha visto pelo menos alguma foto de Mussum em montagens nas redes sociais. 

Fonte: Blog TV Web