quinta-feira, 31 de julho de 2014

NOSSA LÍNGUA... DE FORMA CORRETA: AO INVÉS DE OU EM VEZ DE?


AO INVÉS DE é “o contrário de”, “o inverso”:

Ex.: O Brasil importa alimentos, ao invés de exportá-los.
Ao invés de falar, preferiu calar.
O amor, ao invés do ódio, eleva a alma.

Repare: IMPORTAR é o contrário de EXPORTAR; FALAR é o contrário de CALAR; AMOR é o contrário de ÓDIO.

Não devemos usar, portanto, AO INVÉS DE quando não há a exposição de contrários, de opostos. Nesse caso, cabe a locução EM VEZ DE, que significa “no lugar de”:

Ex.: Estudou português em vez de história.
Viajou de carro em vez de avião.
Em vez de cerveja, ofereceram vinho no churrasco.

Veja: ESTUDAR PORTUGUÊS não é o contrário de ESTUDAR HISTÓRIA; VIAJAR DE CARRO não é o contrário de VIAJAR DE AVIÃO; CERVEJA não é o contrário de VINHO.

Aí vai um conselho: esqueça “ao invés de”. Primeiro, porque é uma locução feia, estilisticamente ruim; segundo, porque, devido ao significado, tem uso muito restrito. Substitua-a por “em vez de” ou “no lugar de”. Assim procedendo, você acertará sempre.


Fonte: Português na rede

PERNAMBUCANO ARRETADO: AGUINALDO SILVA


Aguinaldo Silva  nasceu em Carpina - PE, no dia 7 de junho de 1943, é um dramaturgoescritorroteiristajornalistacineasta e telenovelista brasileiro. Silva possui a "marca" de único autor de novelas da Globo que só escreveu novelas "das oito" (de acordo com a edição 1991 da Revista Veja).
Na adolescência, ainda funcionário de um cartório no Recife, escreveu o romance Redenção para Job. Lançado com sucesso, acabou por gerar polêmica porque correram rumores atribuindo a autoria real ao jornalista Newton Rodrigues, à época o editor da primeira página do Jornal do Commercio, importante diário da capital pernambucana.
Em 1962, quando a rede de jornais Última Hora, de Samuel Wainer, implantou no Recife o Última Hora Nordeste, Aguinaldo foi requisitado pelo jornalista Múcio Borges da Fonseca para trabalhar como repórter. Ele trabalhou alguns meses cobrindo a área do aeroporto, mas preferiu atuar internamente, na redação, passando a exercer as funções de copidesque.

Com o fechamento do jornal pelo movimento militar de 1964, Aguinaldo Silva foi morar no Rio de Janeiro, onde passou a trabalhar como repórter policial no jornal O Globo. Na década de 1970, editou o primeiro jornal gay do país, O Lampião, um tabloide semanal que teve vida curta.


Sua experiência como repórter policial o fez ser convidado, em 1979, para ser um dos autores do seriado Plantão de Polícia, da Rede Globo, que retratava a vida de um veterano profissional dessa linha, o fictício Waldomiro Pena.
O sucesso do seriado o levou a escrever também episódios de Malu Mulher. Posteriormente lançou o formato minissérie na TV brasileira, escrevendo com Doc ComparatoLampião e Maria Bonita. Por este trabalho recebeu o Troféu APCA de Revelação Masculina de 1982, junto com Comparato, na categoria Televisão.
Junto com o mesmo parceiro desenvolveu ainda mais duas minisséries - Bandidos da Falange (1983) e Padre Cícero (1984) - e mais uma solo - a adaptação de Tenda dos Milagres de Jorge Amado (1985). No mesmo ano em que foi ao ar Padre Cícero, escreveu a primeira novela de sua carreira em parceria com a também estreante Glória PerezPartido Alto, atração do horário nobre que mostrava simultaneamente os 'universos' da Zona Sul carioca e dos subúrbios da mesma cidade, estes dominados pelo jogo do bicho. Contudo, tal experiência não deu certo e Aguinaldo abandonou a feitura da trama antes de seu término. Mas se recuperou logo no ano seguinte, quando José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, executivo da TV Globo, o convidou a escrever a novela Roque Santeiro.
A novela de Dias Gomes, proibida pela censura da ditadura militar, em 1975, tinha 40 capítulos escritos, mas o autor se recusou a retomar o trabalho, Aguinaldo foi convidado a escrever a novela a partir do ponto em que Dias Gomes tinha parado e o resultado foi um grande sucesso de público e crítica.
Foi também o coautor com Gilberto Braga e Leonor Bassères da novela Vale Tudo, em 1988.


Em 1989, escreveu Tieta, protagonizada por Betty Faria, sendo considerada uma das melhores novelas da história da Rede Globo, onde tinha mistérios, como a história da Dama de Branco. Contava a história de Tieta do Agreste, baseado no livro de Jorge Amado. A novela, que na época foi uma explosão de audiência, registrou 65 pontos de média, chegando a marcar mais de 80 pontos no último capítulo (que teve média de 78). Teve como parceiros Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares.
Seu talento de romancista e ficcionista, enriquecido pela experiência na reportagem policial, casou com a produção de folhetins televisivos. Outras características marcantes são o regionalismo e o realismo fantástico. Em 1992, ao lado de Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares, escreve a novela Pedra sobre Pedra, que tinha como foco uma história no estilo Romeu e Julieta, e como história secundária, o regionalismo, realismo fantástico e o famoso ''Quem matou...''. Em 1993, mais uma vez, ao lado dos mesmos autores, escreve outro sucesso, Fera Ferida. Em 1997, escreve mais um sucesso, com a mesma temática de suas novelas anteriores, A Indomada, novela que marcou época. Em 1999, o único fracasso de sua carreira, Suave Veneno, sendo que nesta novela, Aguinaldo estava escrevendo pela primeira vez sozinho, e mudou a temática, com ela se passando em uma cidade grande e sem realismo fantástico. Em 2001, escreveu o sucesso Porto dos Milagres, novamente em parceria com Ricardo Linhares. Fez sucesso também com Senhora do Destino, em 2004, novela de maior audiência da década de 2000, com média geral de 50 pontos, índice não superado por nenhuma outra novela até o momento. 
Entre Outubro de 2007 e Maio de 2008, foi exibida Duas Caras, novela de sua autoria, que teve Dalton Vigh e Marjorie Estiano, como protagonistas.


Foi autor da minissérie Cinquentinha. Começou o ano de 2010, supervisionando a novela Tempos Modernos, de Bosco Brasil autor que já adaptou a trama Bicho do Mato, primeira trama exibida no horário das 6 na Rede Globo. Em Portugal, supervisionou a novela Laços de Sangue, primeira novela coproduzida da parceria Rede Globo e SIC
Em 2011, escreveu a minissérie Lara com Z, protagonizada por Susana Vieira e Humberto Martins. A minissérie é um spin-off de Cinquentinha. No mesmo ano, escreveu Fina Estampa para o horário nobre da Rede Globo.
Em 2013, supervisionou o remake de Fina Estampa, produzida pela Rede Globo e Telemundo. Também no mesmo ano finalizou o roteiro de Super Crô - O Filme, lançado em 2013.
Atualmente, trabalha nos textos de sua próxima novela das nove, que tem o título provisório de Falso Brilhante, prevista para substituir Em Família; sendo que posteriormente teve seu título alterado para Império. Recentemente em parceria com Brunno Pires e Megg Santos, escreveu um seriado intitulado Doctor Pri, com Glória Pires, cotada para interpretar a personagem-título, e previsto para estrear em setembro de 2014. Porém, devido à antecipação da trama de Aguinaldo, a Rede Globo decidiu adiar indefinidamente a exibição do seriado, para o autor se dedicar apenas à novela. 
Entre suas novelas, as que mais renderam foram Roque SanteiroTietaPedra sobre Pedra, Fera FeridaA IndomadaSenhora do DestinoFina Estampa.

Fonte: Wikipédia

MENSAGEM DE AMOR


"Amar não é aceitar tudo. Aliás: onde tudo é aceito, desconfio que há falta de amor."

(Vladimir Maiakovski)

terça-feira, 29 de julho de 2014

SALMO 110


1. DISSE o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés.
2. O SENHOR enviará o cetro da tua fortaleza desde Sião, dizendo: Domina no meio dos teus inimigos.
3. O teu povo será mui voluntário no dia do teu poder; nos ornamentos de santidade, desde a madre da alva, tu tens o orvalho da tua mocidade.
4. Jurou o SENHOR, e não se arrependerá: tu és um sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque.
5. O Senhor, à tua direita, ferirá os reis no dia da sua ira.
6. Julgará entre os gentios; tudo encherá de corpos mortos; ferirá os cabeças de muitos países.
7. Beberá do ribeiro no caminho, por isso exaltará a cabeça.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

MENSAGEM DE AMOR


"Amar é encontrar na felicidade de outrem a própria felicidade."

(Gottfried Leibnitz)

sábado, 26 de julho de 2014

AGENDA: TRINDADE, IBIMIRIM, SÃO BENTO DO UNA, SÃO LOURENÇO DA MATA, RECIFE, CUSTÓDIA, SÃO CAETANO, SERRA TALHADA, BETÂNIA,VENTUROSA, PETROLINA, FLORESTA, BUÍQUE, AFOGADOS DA INGAZEIRA, CARNAÍBA, ARCOVERDE, BEZERROS E SOCORRO

Em Trindade - PE
Dia 31/07: Garota Safada, Dorgival Dantas, Malla 100 Alça, Diego França e Banda Estrelas;
Dia 01/08: Cesar Menotti & Fabiano, Gabriel Diniz, Forró 100% e Jorge do Acordeon;
Dia 02/08: Pablo, Seu Maxixe, Selva Branca e Marcas da Paixão.


De 01 a 03 de agosto em São Bento do Una - PE

De 01 a 10 de agosto em São Lourenço da Mata - PE


Em Custódia - PE


No Recife - PE

Em Serra Talhada - PE


Em Custódia - PE



Em Floresta - PE




Em Carnaíba - PE

Em Arcoverde - PE





sexta-feira, 25 de julho de 2014

terça-feira, 22 de julho de 2014

NOSSA LÍNGUA... DE FORMA CORRETA: 17h OU 17hrs


17h é a forma correta de escrita da abreviação. Está errada a abreviação hrs. Sempre que quisermos abreviar a palavra hora ou horas, devemos utilizar apenas um h minúsculo. As formas 5H, 5hr, 5hrs, 5h. estão erradas. 

Exemplos: 
Ontem ele chegou ao trabalho às 10h. 
Iremos ao cinema na sessão das 21h ver aquele filme novo. 
São 17h, está na hora de irmos embora. 

Abreviaturas utilizadas internacionalmente devem ser escritas no singular, em letra minúscula, sem ponto abreviativo. 
Exemplo: h (hora), s (segundo), kg (quilograma), l (litro),… 

Caso haja necessidade de indicar minutos e segundos, a abreviatura correta de minutos é min e de segundos é s. 

Exemplos: 
O atleta completou a prova às 3h34min45s. 
A atividade começará às 14h30min. 

Quando quisermos referir a duração de alguma atividade, devemos escrever a palavra horas por extenso: A formação demorou duas horas a começar.

Fonte: Dúvidas de Português

PERNAMBUCANO ARRETADO: ARNAUD RODRIGUES


Antônio Arnaud Rodrigues nasceu em Serra Talhada no dia  6 de dezembro de 1942  faleceu em Lajeado no dia 16 de fevereiro de 2010, foi um ator, cantor,compositor, redator e humorista brasileiro.
Trabalhou nos programas de Chico Anysio na TV Globo e em vários outros programas humorísticos, tanto como ator quanto como redator. Na década de 70 formou com Chico e o instrumentista Renato Piau o grupo musical Baiano & os Novos Caetanos, no qual interpretava o cantor Paulinho Cabeça de Profeta. A iniciativa rendeu três discos de estúdio, alavancando também a carreira de músico de Arnaud, que acabaria lançando mais alguns álbuns a solo.
Em 1978 Arnaud Rodrigues gravou a faixa A Carta de Pero Vaz de Caminha, integrada no disco Redescobrimento, o primeiro reggae gravado no Brasil.
Arnaud Rodrigues é também creditado como um dos precursores do rap brasileiro. A sua faixa, Melô do Tagarela, que foi lançada em compacto pela RCA em 1979 e cantada e falada por Luiz Carlos Miéle, sob uma sampleiada de Rapper's Delight, do grupo americano Sugarhill Gang, foi a primeira versão de um rap gravado no Brasil.


Na teledramaturgia teve alguns trabalhos marcantes, como o Cego Jeremias, cantor ambulante da versão de 1985 da novela Roque Santeiro, além do imigrante nordestino Soró, personagem ingênuo e bem-humorado criado pelo escritor Walter Negrão para a novela Pão Pão, Beijo Beijo. Soró fez tanto sucesso entre o público que Arnaud voltaria a interpretá-lo no filme Os Trapalhões e o Mágico de Oróz.
Na década de 1980 integrou o grupo de humoristas do programa A Praça é Nossa sob o comando do veterano Carlos Alberto de Nóbrega, onde interpretou personagens como "O Povo Brasileiro" (sempre pobre e cansado), o mulherengo "Coronel Totonho", e o cantor sertanejo "Chitãoró" (uma sátira à dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó, no quadro "Chitãoró e Xorãozinho" onde atuava ao lado do comediante (e posteriormente diretor da Praça) Marcelo de Nóbrega.


Em 1999, após realizar dois shows na cidade de Palmas, decidiu se mudar com a família para oTocantins, onde assumiu a função de dirigente do Palmas Futebol e Regatas. Em 2004 deixou a Praça para se dedicar a seus shows solo e ao futebol, mas em 2010 planejava seu retorno ao elenco do humorístico, além da produção de um programa de variedades em um canal de televisão Tocantins.
No dia 16 de fevereiro de 2010, Arnaud estava com mais dez pessoas em um barco no lago da Usina de Lajeado, a 26 quilômetros de Palmas, capital do Tocantins quando, por volta das 17:30, a embarcação virou devido a uma forte chuva com ventania característica da região nessa época do ano. Nove ocupantes do barco (entre eles a esposa do humorista e dois de seus netos) foram resgatados por moradores da região, mas o corpo de Arnaud só seria encontrado pelos bombeiros horas mais tarde, enquanto o piloto do barco permanecia desaparecido. Arnaud sabia nadar.
Fonte: wikipedia

segunda-feira, 21 de julho de 2014

SALMO 109


1. Ó DEUS do meu louvor, não te cales,
2. Pois a boca do ímpio e a boca do enganador estão abertas contra mim. Têm falado contra mim com uma língua mentirosa.
3. Eles me cercaram com palavras odiosas, e pelejaram contra mim sem causa.
4. Em recompensa do meu amor são meus adversários; mas eu faço oração.
5. E me deram mal pelo bem, e ódio pelo meu amor.
6. Põe sobre ele um ímpio, e Satanás esteja à sua direita.
7. Quando for julgado, saia condenado; e a sua oração se lhe torne em pecado.
8. Sejam poucos os seus dias, e outro tome o seu ofício.
9. Sejam órfãos os seus filhos, e viúva sua mulher.
10. Sejam vagabundos e pedintes os seus filhos, e busquem pão fora dos seus lugares desolados.
11. Lance o credor mão de tudo quanto tenha, e despojem os estranhos o seu trabalho.
12. Não haja ninguém que se compadeça dele, nem haja quem favoreça os seus órfãos.
13. Desapareça a sua posteridade, o seu nome seja apagado na seguinte geração.
14. Esteja na memória do SENHOR a iniquidade de seus pais, e não se apague o pecado de sua mãe.
15. Antes estejam sempre perante o SENHOR, para que faça desaparecer a sua memória da terra.
16. Porquanto não se lembrou de fazer misericórdia; antes perseguiu ao homem aflito e ao necessitado, para que pudesse até matar o quebrantado de coração.
17. Visto que amou a maldição, ela lhe sobrevenha, e assim como não desejou a bênção, ela se afaste dele.
18. Assim como se vestiu de maldição, como sua roupa, assim penetre ela nas suas entranhas, como água, e em seus ossos como azeite.
19. Seja para ele como a roupa que o cobre, e como cinto que o cinja sempre.
20. Seja este o galardão dos meus contrários, da parte do SENHOR, e dos que falam mal contra a minha alma.
21. Mas tu, ó DEUS o Senhor, trata comigo por amor do teu nome, porque a tua misericórdia é boa, livra-me,
22. Pois estou aflito e necessitado, e o meu coração está ferido dentro de mim.
23. Vou-me como a sombra que declina; sou sacudido como o gafanhoto.
24. De jejuar estão enfraquecidos os meus joelhos, e a minha carne emagrece.
25. E ainda lhes sou opróbrio; quando me contemplam, movem as cabeças.
26. Ajuda-me, ó SENHOR meu Deus, salva-me segundo a tua misericórdia.
27. Para que saibam que esta é a tua mão, e que tu, SENHOR, o fizeste.
28. Amaldiçoem eles, mas abençoa tu; quando se levantarem fiquem confundidos; e alegre-se o teu servo.
29. Vistam-se os meus adversários de vergonha, e cubram-se com a sua própria confusão como com uma capa.
30. Louvarei grandemente ao SENHOR com a minha boca; louvá-lo-ei entre a multidão.
31. Pois se porá à direita do pobre, para o livrar dos que condenam a sua alma.