sábado, 5 de novembro de 2016

EM ENTREVISTA MAMMA BRUSCHETTA COMENTA SOBRE AUDIÊNCIA DO FOFOCANDO


Como foi a saída da TV Gazeta?
Olha, mais ou menos, eu sai numa boa, entendeu, quando o Silvio me convidou, ele disse que gostaria que eu ficasse em ambas as emissoras, mas por estar no mesmo horário, eu imaginei que não daria certo e a Gazeta também não concordou e me dispensou depois de 15 anos. Eu não queria, gostaria de ter ficado, mas eu também precisava ter esse novo caminho, essa experiência no SBT. Eu sai de lá com um relacionamento relativamente bom, mas dizem que por minha causa, ninguém da Gazeta vai vir ao Teleton.
E como foi o convite do Silvio Santos?
Eu fiquei estasiada, honrada. Foi um convite pessoal do Silvio, a secretária dele me ligou, pediu para eu me encontrar a sós com ele e me fez a proposta.
O que o Silvio te disse nesse encontro?
Ele falou que gostaria de estrear um programa de fofocas, no horário da tarde, no mesmo horário do Balanço Geral, da Record. Ele já tinha essa ideia há muito tempo e me queria no programa. Ele já tinha a ideia do Homem do Saco e queria mais uma pessoa e me pediu para indicar, eu indiquei o Leão Lobo.
Você não teve medo da instabilidade da grade do SBT?
Não, eu nunca tive medo de perder emprego, eu já estava acostumada na Gazeta, 15 anos é uma vida, mas na hora que eu fui dispensada e já tinha um emprego em vista, com um ano de contrato, eu não fiquei com medo. Se ele tirar do ar paciência, eu vou vender sandália, faço teatro, tem outras opções, embora menos rentáveis.
No SBT você terá outras oportunidades?
O SBT é uma grande empresa, lá tenho muitas possibilidades, se não der certo no Fofocando eu posso encontrar outra coisa lá, Jogo dos Pontinhos e etc e se não for no SBT pode ser em outro lugar.
Por falar em Jogo dos Pontinhos você parou de fazer o quadro por quê?
Eu fiquei nos pontinhos por 3 anos e sai porque mudou o horário de gravação não dava mais tempo, entrava em conflito com horário do Mulheres, então eu tive que sair. Mas agora eu estou no SBT e podem me colocar para gravar na hora que quiserem.
Você faz a Mamma Bruschetta há 15 anos, imaginou que faria tanto sucesso?
Olha eu não imaginei, mas tudo que eu faço eu faço com cuidado, dedicação, realismo e eu sou a Mamma Bruschetta. Eu pensei fazer um trabalho bem feito e foi bem aceito.
Como foi a criação da Mamma?
Foi o Clodovil que me ajudou a compor o personagem, eu fazia a Condessa Giovanna e quando o Clodovil foi para o Mulheres ele não queria mais a Condessa, queria uma mafiosa, malvada, ai eu criei a Mamma, uma italiana, inspirada no mafioso Tommaso Buscetta, mas eu não podia usar o mesmo nome então usei Bruschetta que é uma comida italiana.
Como foi no começo?
Eu era muito malvada, fazia fofoca com maldade e fiz muitos inimigos por isso, mas depois com a saída do Clodovil e mais tarde com a chegada da Cátia eu fui ficando boazinha e mudando minha imagem, fiz a pazes com todos os artistas, pedi desculpas e hoje não tenho inimigos.
Depois de tantos anos fazendo a Mamma, você consegue se separar do personagem?
Não, eu sou a Mamma, não tem jeito, com roupa ou sem roupa, eu sou a Mamma. O personagem tem toda a vida dela baseada na minha vida e na minha família, então é fácil. Eu sempre fui a Mamma, só não tinha o nome.
Mas você fez e faz outros personagens?
Eu faço outros personagens, no teatro, mas é a Mamma Bruschetta fazendo um outro personagem.
Este é o seu melhor momento na carreira?
Sim, acho que sim, novos ares, uma reciclagem, estou feliz.
E quais são os planos?
Eu estou para lançar um livro, uma biografia contando minha vida, carreira, tudo; quero fazer também um canal no Youtube, uma nova peça de teatro, quero fazer filme, não gosto de ficar parada, quem fica parado é poste.
Como é sua relação e concorrência com a Fabíola Reipert?
A Fabíola é minha amiga, cada um tem seu espaço, tem cliente para todo mundo. Cada um faz do seu jeito, nós estamos conquistando o público, já tiramos uma bela fatia do público da Record. Quem gosta da Fabíola vê a Fabíola, quem gosta da Mamma vê a Mamma, o importante é fazer um trabalho honesto.
E você está satisfeita com a audiência do Fofocando?
Estamos dando uma boa audiência, crescendo cada vez mais, chegamos a 12 pontos em outros lugares do Brasil como Goiânia.
Existe uma pressão por audiência?
Oficialmente não, mas a gente sabe que temos concorrentes e temos que ser melhor que eles.
Como você avalia o programa da estreia té agora?
Nos estreamos em uma semana, sem divulgação, foi no susto, aos poucos fomos ajustando o formato e estamos avançando, tanto na conteúdo quanto na audiência.
Como é sua relação com o Leão Lobo?
É muito divertido, nos conhecemos há muitos anos, temos a mesma historia, a mesma piada e desencantos, nos conhecemos bastante.
E o Homem do Saco?
Ele é um personagem maravilhoso, quando o Silvio me disse fiquei pensando como seria esse Homem do Saco. Ele pode fazer tudo, ele gera curiosidade, indagação.
Não acha que ele está desgastado?
Até agora ele esta lá, agora se o Silvio achar que deve tirar ele tira, eu por enquanto acho ele muito legal, ele fala coisas que nós não falamos.
Você tem medo de processo?
A gente nunca quer ser processado, até porque o SBT não assume processo em cima da gente, tem que tomar cuidado com o que fala.
Como você avalia a chegada do Léo Dias?
Eu amo o Léo Dias, é um profissional maravilhoso, ele veio para agregar, ele é muito bem relacionado, tem muitos contatos e tem ajudado muito no Fofocando, principalmente com os artistas da Globo.
E a Mara Maravilha?
A Mara chegou causando, ela é uma pessoa polêmica. Ela arruma encrenca com os outros, ela ainda está se achando no programa. A gente se sentiu um pouco desconfortável quando a Mara chegou sim, mas a gente tem que se acostumar a trabalhar juntos.
Como foi dada a notícia que ela entraria no time?
Ela veio como convidada em uma semana e depois fomos avisados que ela ia começar a apresentar junto com a gente, foi uma decisão do Silvio Santos, ele quem manda no programa.
E como tem sido a divisão no tempo e espaço entre todos vocês?
O Fofocando é um programa só e todos nós temos mais ou menos ou mesmo espaço e padrão, no começo a Mara destoava, ela veio para fazer polêmica e a gente tem que aceitar isso, estamos nos entendendo.
Você não tem receio de perder espaço para a Mara?
Nem morta, eu confio no meu taco, se for para alguém sair é o Silvio quem decide, não somos nós. Eu faço a minha parte, o meu trabalho da melhor maneira possível, se servir serviu, se não servir o Silvio está lá para dizer.
Como é a rotina no programa
O Leão dá as notícias e nós vamos comentando, se temos curiosidades perguntamos e nós todos temos opiniões formadas sobre os assuntos em pauta. Estamos mais roteirizados, cada um fala no seu tempo, sem atropelar e também diversificamos, não ficamos batendo num assunto só. Temos um tempo definido para falar, temos que controlar o relógio, não dá pra esticar um assunto que derruba a audiência, se o assunto ta rendendo a gente estica se não, bola pra frente.
Como é sua relação com a Cátia Fonseca?
Somos muito amigas, somos muita parecidas, praticamente da mesma família. Ficamos muito próximas nesses 15 anos, nos falamos muito, nos visitamos.
E com a equipe do Mulheres?
Eu tenho boa relação com todos do Mulheres, eu só não posso ir no prédio da Gazeta e eles não podem falar meu nome lá dentro nem tirar fotos ou me mostrarem no programa.
Você iniciou na Gazeta um processo de perda de peso, isso continua?
Eu engordei de novo, antes de ser despedida da Gazeta eu ia fazer a operação pra tirar a barriga e precisei tirar o balão do estômago, por isso engordei novamente, agora vou recolocar o balão para perder peso e depois fazer a cirurgia. Eu emagreci 44 quilos, cheguei a pesar 200 quilos, é peso de vaca, isso me prejudicou muito, mas hoje tenho apenas pressão alta. O processo continua.
Você vaidosa, tem mais alguma intervenção estética que deseja fazer?
Eu só quero tirar a barriga, eu odeio minha barriga, é um avental que eu tenho até o joelho, é horrível. Eu não uso peruca, o cabelo é meu mesmo, renovei meu figurino, fazem um vestido novo por dia no SBT, na Gazeta eu mesmo comprava, agora o SBT faz.
Como é sua relação com o público GLS?
Eu me dou muito bem com os gays, só não levanto bandeira, tenho muitos amigos e convivo com todos.
Fonte: Observatório da Televisão