quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

APÓS 20 ANOS, ATRIZ DESABAFA SOBRE A GLOBO: 'TINHA VONTADE DE CHORAR'


Mônica Rossi, dubladora da protagonista Priscila, da TV Colosso, afirmou, em entrevista ao jornalista Daniel Castro, que a personagem foi a mais importante de sua carreira.
A atriz, de 53 anos, revela que a rotina de gravações exigia muito do elenco. “Para ficar bom para todos os atores, a dublagem final era feita à noite e de madrugada. Nossa rotina era chegar na Globo às 20h e sair na hora em que acabasse, podia ser 2h, 3h da manhã. Foi uma época em que a gente dormia no volante, dormia falando (risos). Foi puxado, tinha dias em que dava vontade de chorar quando saía de lá de madrugada. Mas foi uma fase maravilhosa, a gente se divertia muito, todos nós lembramos desse período com muito carinho”, afirma.
Segundo ela, o início do programa, há 20 anos atrás, foi bastante exaustivo. “Antes da estreia e até as primeiras semanas, o trabalho foi muito difícil, porque nós estávamos ainda definindo vozes e personalidades dos bonecos. Então a gente fazia uma dupla jornada: ia para o estúdio [da Globo] com os fantoches para gravar, fazendo uma voz guia. Depois do programa editado, íamos para a sonorização para colocar a voz final. Foi uma época de muito trabalho, mas necessária”, conta.
Mas para quem acha que ela só fez a TV Colosso, engana-se. Mônica dublou a Cuca do Sítio do Picapau Amarelo (2001- 2007) e fez a websérie em forma de radionovela Herança de Ódio, derivada da trama de Eta Mundo Bom!. A atriz, que também é diretora de um estúdio de dublagem, ainda dá voz a personagens de séries como Orange Is the New Black, The Ranch e Grey’s Anatomy (ela faz a protagonista Meredith). 
Fonte: MSN Entretenimentos