sexta-feira, 10 de março de 2017

HOMEM É PRESO E MENOR, APREENDIDO SUSPEITOS DA MORTE DE CANTOR NA BAHIA


Um homem foi preso e um adolescente foi apreendido suspeitos de participação na morte do cantor e compositor Felipe Yves, de 21 anos, encontrado morto em um matagal no bairro de Boca da Mata, em Salvador, na segunda-feira (6). Os suspeitos foram localizados na manhã desta quarta-feira (8), no bairro de Cajazeiras. A polícia não informou a identidade da dupla.
Segundo o delegado Guilherme Machado, que está à frente das investigações, os suspeitos são um homem e um adolescente que estão prestando depoimento, no início desta tarde, para que a polícia avalie se há a participação deles no crime.
Uma prima da vítima disse nesta terça-feira (7) que a família da vítima recebeu, por meio de uma rede social, fotos e áudios com "deboches" de traficantes suspeitos de cometer o crime.
O cantor, que já foi compositor de músicas cantadas por Igor Kannário e Léo Santana, foi enterrado, à tarde, no cemitério Bosque da Paz, no bairro de Nova Brasília. "As pessoas debocharam mandando áudio, dizendo que tinham matado ele. Tiraram fotos. Ele foi amarrado a uma árvore, como se fosse um bicho, sem direito de defesa", afirmou Petrusca de Jesus, a prima de Felipe.
Felipe estava desaparecido desde a noite de domingo (5). Segundo os familiares, ele estava na casa da mãe quando recebeu uma ligação, por volta das 22h, e saiu. O corpo dele só foi encontrado no início da tarde de segunda-feira (6), na localidade conhecida como Independência, em Boca da Mata. O corpo dele só foi identificado nesta terça-feira (7) pelos parentes.Ainda não há informações sobre como os traficantes conseguiram os contatos dos familiares da vítima para enviar os áudios e as fotos do crime. Durante o enterro, bastante emocionadas, a mãe e a esposa do cantor não falaram com a imprensa. O irmão precisou ser amparado por um amigo e também não deu entrevista.
Os familiares contam que, há cerca de sete meses, Felipe começou a frequentar uma igreja evangélica e decidiu cantar música gospel. Amigos que planejavam lançar um CD com Felipe disseram que ele estava muito feliz com a futura carreira.
"Ele sempre falava que já estava perto do CD, que já estava com dez músicas. A gente tinha música juntos. Ele contagiava a gente com a alegria dele. Sempre foi brincalhão e sempre foi sorridente. Todo mundo gostava dele", disse o pregador e amigo Gabriel Borges.
Um suspeito de envolvimento no crime foi identificado. Trata-se de Ueslei Silva Sarinho, de 22 anos, que já é investigado pela políca e tem um mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas. O DHPP informou que já solicitou à Justiça a prisão preventiva de Ueslei pelo homicídio.
Em nota, o delegado Guilherme Machado, coordenador da 2ª Delegacia de Homicídios (DH/Central) e que está à frente das investigações, disse que as buscas pelo traficante continuam. A polícia também tenta identificar outros suspeitos de participar do crime. “Ueslei era alvo nosso, já vinha sendo investigado pelo DHPP e tinha mandado de prisão em aberto”, disse o delegado.
A polícia informou que quem tiver pistas sobre Ueslei ou sobre os outros suspitos do crime, pode entrar em contato pelo Disque Denúncia, no telefone (071) 3235-0000. O sigilo é garantido.
Ao chegar no local, ele foi abordado por trafiucantes. Na tentativa de se livrar da situação, ele disse que era primo de um traficante da localidade. Entretanto, a pessoa citada pelo cantor é rival do grupo responsável pela abordagem e, por isso, ele teria sido morto.Vítima teria dito nome de rival a traficantes
De acordo com a polícia, as investigações dão conta de que Yves teria ido ao bairro de Boca da Mata para visitar uma amiga.

Felipe Yves teve a cabeça semi-degolada pelos bandidos. Ele não tinha passagens pela polícia. Por telefone, o irmão da vítima disse que o cantor era um menino de bem e classificou o crime como uma maldade.
"Quando você chega a um lugar que tem guerra de gangues as pessoas te conhecem e aí vem uma pessoa de fora e pergunta: você é de onde? Você veio de onde? E por mais que ele tenha dito que não tinha nenhum envolvimento, não acreditaram", disse a prima de Felipe, Petrusca de Jesus.
O cantor e compositor Felipe Yves foi encontrado morto em um matagal no bairro de Boca da Mata, em Salvador, na segunda-feira (6). Segundo informações da polícia, a vítima tinha marca de tiros e estava com a cabeça semi-degolada.

Felipe Yves ficou conhecido como cantor da banda Golaço, e por compor a canções "Bumbum no paredão", interpretada por Léo Santana, e "Depois de nós, é nós de novo", cantada pelo músico e vereador de Salvador, Igor Kannário. Em fevereiro deste ano, Felipe usou uma rede social para avisar aos fãs que passaria a cantar apenas músicas gospel.
Fonte: G1