domingo, 9 de abril de 2017

DADA COMO MORTA QUATRO VEZES, ATRIZ DESABAFA: 'PÚBLICO DE TV É TRAIÇOEIRO'


Maria Zilda fez praticamente uma novela por ano entre as décadas de 1970 e de 2000. Nos últimos anos, no entanto, o trabalho na TV rareou. Seu último papel de destaque foi a vilã Olga em Aquele Beijo (2011). A atriz de 65 anos, que já foi dada como morta quatro vezes, não alimenta ilusões sobre o telespectador.

"O público de teatro é mais fiel do que o público de televisão. O público de televisão é traiçoeiro. [Quando] Você está no ar em uma novela, você não anda na rua, todo mundo quer selfie. Acabou a novela, se você passar mal na rua e cair, você vai ficar lá", afirma ao jornalista Chico Canindé no webprograma Senta Que Lá Vem.

Entre os papéis mais marcantes de Maria Zilda na TV, estão a Verônica de Vereda Tropical (1984), a Vânia de Guerra dos Sexos (1983) e a Léia de Caras & Bocas (2009).

Maria Zilda lamenta que, nos últimos anos, tenha perdido muitos amigos. Ela mesma já foi alvo de rumores de que estaria muito doente ou até teria morrido. Espirituosa, prefere rir a contestar as fofocas. 

"Eu já morri quatro vezes. Já morri atropelada, já morri de Aids duas vezes, já morri em acidente de carro. Já fui vista internada, já tive câncer de mama. Se a gente for se perturbar com isso, é uma loucura. Não estou nem aí, deixa falar", afirma.

Fonte: Notícias da TV